Fonte: OpenWeather

    Aulas


    Aulas são suspensas em Manaus após tumulto na Zona Leste

    Governo e Prefeitura decidiram paralisar as atividades após ônibus serem depredados e queimados em manifestações na manhã desta segunda

    As escolas perto do tumulto da Bola do Produtor tiveram suas aulas suspensas no restante do dia. | Foto: Ione Moreno

    Manaus - As aulas de todas as escolas da rede estadual de ensino em Manaus e da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), foram suspensas nesta segunda-feira (4), em virtude das manifestações ocorridas devido às greves do transporte coletivo na capital.

    Além das escolas do Estado, cinco unidades da rede municipal, localizadas no bairro Jorge Teixeira, próximo à Bola do Produtor, também tiveram as atividades paralisadas. As instituições de ensino justificam o ato tendo em vista a série de tumultos e depredações na área durante a manhã.

    A Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc) avisou que por conta de vários veículos terem sido apedrejados e queimados em torno do Terminal 4, na Zona Leste, as aulas foram suspensas para preservar a segurança dos alunos e dos servidores públicos.

    Leia também: Rodoviários exigem abertura da CPI do Transporte Público em Manaus

    Este é o sétimo dia em que funcionários do transporte público paralisam as atividades. No momento do vandalismo, o Batalhão de Choque da Polícia Militar (PM) foi acionado para conter a população. No momento do tumulto, o complexo educacional em torno da Bola do Produtor, também foi atingido.

    Funcionários contam relatos de pessoas pulando o muro para tentar se proteger do confronto policial com a população.
    Funcionários contam relatos de pessoas pulando o muro para tentar se proteger do confronto policial com a população. | Foto: Ione Moreno

    Funcionários relataram que pessoas pularam o muro para tentar se proteger do confronto policial com a população. Por conta disto, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) decidiu liberar o resto das aulas nesta segunda. Ao todo, cinco escolas que ficam perto do local onde aconteceu a manifestação, tiveram as atividades suspensas até terça-feira (5).

    São elas, a Escola Municipal Maria do Socorro Azevedo de Oliveira, Professora Ignes de Vasconcelos Dias, Maria Ferreira da Silva, Hiran Caminha e o Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Ângela Honorato. A Semed, no intuito de também proteger os alunos e servidores contra possíveis ataques no restante do dia, disse que os estudantes não serão prejudicados.

    Ambas as pastas informaram por meio de nota oficial que as aulas serão repostas com calendário especial. Todas as atividades devem retornar à normalidade nesta terça.

    Ambas as pastas informaram por meio de nota oficial que as aulas serão repostas com calendário especial. Todas as atividades devem retornar à normalidade nesta terça.
    Ambas as pastas informaram por meio de nota oficial que as aulas serão repostas com calendário especial. Todas as atividades devem retornar à normalidade nesta terça. | Foto: Ione Moreno

    Confronto na Bola do Produtor

    Após diversos ataques com pedras e até atear fogo em ônibus expresso da linha 560 na avenida Grande Circular, em torno das 8h desta segunda (4), o Batalhão de Choque da Polícia Militar (PM) foi acionado para conter o ato. O vandalismo aconteceu após os coletivos pararem no Terminal 4, próximo a Bola do Produtor, devido ao sétimo dia consecutivo de greve dos rodoviários. 

    Uma viatura do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM) também foi acionado. A equipe conteve o fogo antes das chamas se espalharem pelo veículo. Em seguida, um pequeno grupo juntou-se em frente à barricada em protesto.

    Greve dos rodoviários

    Representantes dos Sindicatos dos Rodoviários, das Empresas de Transporte  de Manaus (Sinetram), e a Prefeitura de Manaus, por meio da Procuradoria Geral do Município, estiveram reunidos na manhã desta segunda-feira no Ministério Publico do Trabalho (MPT) para buscar um acordo entre as classes. 

    Após a chegada da Polícia Federal na sede do órgão, o presidente do STTRM Givancir Oliveira abandonou a reunião, alegando se sentir intimidado com a presença dos agentes. 

    “Eu vim para negociar com a prefeitura e empresários, não com a Polícia Federal”, declarou o presidente dos rodoviários.

    Comunicado para comunidade acadêmica da UEA 

    A Universidade do Estado do Amazonas, por meio de autorização do chefe do poder executivo, determina a suspensão das atividades acadêmicas de hoje e amanhã, dias 4 e 5 de junho corrente.

    Estão ressalvadas as atividades essenciais e/ou de natureza contínua: Internato dos cursos de Saúde em Manaus, Policlínica Odontológica e Núcleo de Prática Jurídica.

    Tais medidas permanecerão até que se encerre a greve dos transportes públicos urbanos na cidade de Manaus.

    Leia mais:

    Ônibus: tumulto em Manaus deixa crianças de duas escolas em pânico

    Prefeitura contará com reforços para manter circulação dos ônibus

    Sem transporte, população revoltada quebra ônibus e terminal em Manaus

    Comentários