Fonte: OpenWeather

    Infância e Juventude


    Juizado da Infância tenta encontrar lar para crianças em abrigos

    De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente, crianças deveriam ficar, no máximo dois anos nos abrigos, mas há crianças à espera de um lar

    Confira a reportagem | Autor: TV Em Tempo

    Manaus - A vara da Infância e Juventude começou esta semana chamadas para "Audiências Concentradas", que são feitas para agilizar o retorno de crianças que estão em abrigos, para seus lares.

    O trabalho é feito a cada seis meses, mas ainda há muitas crianças à espera. Eles estão longe de casa, da família, muitos não são irmãos, ou por força da violência, acabaram em um dos nove abrigos da cidade.

    De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), as crianças e os adolescentes deveriam ficar, no máximo dois anos nos abrigos. 

    Essa triste realidade fez a vara da Infância e Juventude criar a campanha “Encontrar Alguém”.

    Além do projeto, a cada seis meses são feitas as chamadas Audiências Concentradas, para tentar com que as crianças sejam adotadas.

    Leia mais:

    Abrigo em Manaus promove café da manhã para arrecadar recursos

    Instituição em Manaus realiza campanha para crianças em situação de risco no Dia das Crianças

    Número de pessoas solteiras que adotam cresce no AM

    Assista mais vídeos da TV Em Tempo

    Comentários