Fonte: OpenWeather

    Manifestação


    Rodoviários param ônibus e afetam 200 mil passageiros em Manaus

    No total, 394 ônibus, de 93 linhas que passam pela região central da cidade, ficaram parados durante o movimento grevista, que durou quase duas horas

    Negociações continuam nesta quinta-feira (22) | Foto: Marcely Gomes

    Manaus - Cerca de 200 mil passageiros foram prejudicados com mais uma paralisação de rodoviários do transporte coletivo em Manaus. No total, 394 ônibus, de 93 linhas que passam pela região central da cidade, ficaram parados durante o movimento grevista. A manifestação dos trabalhadores rodoviários ocorreu na tarde desta quarta-feira (21), ao longo do Terminal 1 (T1), situado na avenida Constantino Nery, bairro Centro, Zona Sul da cidade, e ruas adjacentes. 

    O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) e nem as empresas foram notificados sobre o movimento que durou entre 15h30 e 17h20. 

    “Não sabemos o motivo da paralisação. Vamos informar a Justiça do trabalho sobre a paralisação irregular, para que as medidas cabíveis sejam aplicadas, já que houve descumprimento da lei de greves”, destacou o assessor jurídico do Sinetram, Fernando Borges. 

    Porém, rodoviários que participaram do ato confirmaram que a paralisação foi motivada pelo atraso de salários e o não pagamento do 13º salário aos rodoviários.  "Isso se arrasta há 11 anos e com frequência, mês a mês é a mesma luta", disse um motorista, que se identificou apenas como Cicero.

     

    Nenhum dos representantes do Sindicato dos Trabalhadores de Transporte Rodoviário de Manaus (STTRM) foi encontrado nos locais de manifestação. A reportagem tentou contato, por telefone, com a direção do sindicado, mas as ligações não foram atendidas.

    A Prefeitura de Manaus informou, por meio de nota, que também não foi comunicada sobre a paralisação e nem foi procurada pelas partes durante o ocorrido. 

    O superintendente municipal de Transportes Urbanos, Franclides Ribeiro, esteve no local fiscalizando o retorno dos coletivos no T1. Ele informou que foi agendada uma reunião do órgão com o Sinetram e STTRM para resolver a questão dos pagamentos dos funcionários. 

    "Hoje teve uma reunião entre os sindicatos e amanhã, pela manhã, os representantes estarão reunidos na SMTU para resolver essa questão dos pagamentos", disse o superintendente. 

    População prejudicada 

    "Saí do trabalho às 15h e não tinha ônibus, tive que caminhar da Compensa até o T1, para poder pegar um ônibus. Agora tenho que esperar e o transtorno ainda vai ser maior porque a cidade ficou um caos", relatou o encanador Hederson Freitas. 

    "Fui surpreendida logo que saí do trabalho. Era para estar em casa e agora vou ter que esperar mais do que de costume", disse  a auxiliar de serviço gerais Cristiane Sampaio, de 38 anos.

    Leia mais

    Rodoviários paralisam atividades no Centro, em Manaus

    Motoristas de APPs paralisam Djalma Batista contra preço da gasolina

    Com salários atrasados, funcionários da saúde fazem protesto em Manaus

    Comentários