Fonte: OpenWeather

    Saneamento


    Entrada da Ceasa é tomada por lixo e urubus em Manaus

    Alegando que não existe coleta nas ruas sem um horário definido, os moradores despejam lixo de todos os tipos em caixas coletoras que são destinadas aos feirantes da Ceasa

    Moradores das comunidades da Felicidade e Vila Nova, na Zona Sul de Manaus, não têm consciência e estão acabando com ponto turístico da capital | Foto: Janailton Falcao

    Manaus - A falta de conscientização da população que reside nos arredores do porto da Ceasa, na Zona Sul, deixa uma péssima impressão aos turistas ou amazonenses que saem ou chegam a Manaus, por meio fluvial nessa região. O lixo acumulado pelos moradores das comunidades da Felicidade e Vila Nova, fora do horário da coleta realizada pela Secretaria Municipal de Limpeza e Serviços Públicos (Semulsp), atrai urubus e outros bichos peçonhentos na localidade. A situação acaba prejudicando a aparência da área, além de trazer risco à saúde da sociedade.

    Alegando que não existe coleta nas ruas sem um horário definido, os moradores despejam lixo de todos os tipos em caixas coletoras que, segundo a Semulsp, são destinadas aos feirantes da Ceasa.

    Porém o órgão de limpeza municipal informou que a coleta na comunidade é feita inclusive em ruas de difícil acesso, com caçambas, de segunda a sábado. “Infelizmente, alguns moradores atravessam a BR-319 e despejam lixo nas caixas que servem para a feira. Um coletor de lixo também vai todas as manhãs remover os resíduos dos coletores”, informou uma funcionária da Semulsp.

    Leia tambémLixeiras viciadas e igarapés poluídos comprometem qualidade de vida

    Outra situação preocupante é a da Vila Nova, uma área onde anteriormente operava a Companhia Siderúrgica do Amazonas (Sederama), que foi invadia há quase três anos e abriga mais de 200 famílias. O espaço não conta com serviço de saneamento básico e os moradores também despejam o lixo na beira da rodovia.

    Lixo e urubus avançam na entrada da Ceasa
    Lixo e urubus avançam na entrada da Ceasa | Foto: Janailton Falcao

    “Como somos uma nova ocupação, não temos serviços adequados dentro da comunidade. Mas os moradores são orientados, e organizamos mutirão para que o recolhimento do lixo seja feito de forma adequada. Infelizmente nem todos têm compreensão dos prejuízos que podem causar a si próprios”, informou o presidente da comunidade Raimundo Vieira.

    Turismo

    O porto da Ceasa faz a conexão da rodovia BR-319, que liga Manaus a Porto Velho, além de outros municípios do Amazonas. O local também é a principal rota de escoação de produtos do Polo Industrial de Manaus (PIM) e de agronegócios.

    A turismóloga Elên Pâmela explicou que a estação também é o ponto mais próximo do encontro das águas. Segundo ela, um dos principais atrativos turístico da capital amazonense.

    A especialista informou que a educação ambiental precisa ser executada entre os órgãos públicos e a sociedade, com o intuito de desenvolver o setor. “A infraestrutura é um elemento indispensável para viabilização da atividade turística. Os turistas estão cada vez mais exigentes com relação à aparência das cidades que visitam. Eles são preocupados com a sustentabilidade. A população tem que ser consciente e zelar pelo ambiente, para usar a oportunidade de forma positiva”, disse a turismóloga.

    Ação

    A Semulsp informou que está planejando uma ação de conscientização da população na área, com o intuito de minimizar os derrames. O órgão também divulgou que está realizando a capinação e a jardinagem no trecho da BR-319. A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) também destaca que os serviços devem ocorrer nas pavimentações e canteiro central da rodovia. Conforme o órgão de infraestrutura, as equipes estão na altura do “Calçadão”, e em breve os serviços devem ser executados na área do porto da Ceasa.

    Obras

    Atendendo a um pedido da Prefeitura de Manaus e da Suframa, o ministro da Indústria Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge de Lima, prorrogou o prazo para que o município e a Suframa finalizem os projetos para recuperação das ruas do Distrito Industrial. De acordo com o ministro, a emenda para a obra será mantida pelo tempo necessário à finalização dos projetos.

    Leia mais

    Quem trabalha limpando sua sujeira? A vida dos profissionais de limpeza pública em Manaus

    Área de preservação ambiental é invadida na Zona Leste de Manaus

    Prefeitura atua em lixeira viciada no bairro São Francisco

    Comentários