Fonte: OpenWeather

    Transporte Público


    Prefeitura aposta em ônibus alternativos para conter efeito de greve

    A Procuradoria Geral do Município (PGM) entrará com Ação Civil Pública contra os sindicatos dos Rodoviários e das Empresas de Transporte de Passageiros, afirma o Prefeito de Manaus, Arthur Neto

    Agentes do Manaustrans reforçam as fiscalizações nas ruas e avenidas de Manaus | Foto: Ione Moreno

    Manaus - A Prefeitura de Manaus está com seu corpo técnico nas ruas para minimizar os efeitos da paralisação dos ônibus da frota de transporte coletivo da cidade. Por determinação do prefeito Arthur Virgílio Neto, os ônibus alternativos estão autorizados a seguirem viagem até o centro da cidade.

    A Procuradoria Geral do Município (PGM) está entrando com Ação Civil Pública contra o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amazonas (Sinetram) e o Sindicato dos Trabalhadores de Transporte Rodoviário de Manaus (STTRM), conforme anunciado anteriormente.

    Nesta manhã de quinta-feira (31), o prefeito solicitou que agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) reforçassem a fiscalização nas ruas.

    Leia também: Em Manaus, guerra entre sindicatos deixa população sem ônibus

    Os ônibus alternativos estão autorizados a seguirem viagem até o centro da cidade
    Os ônibus alternativos estão autorizados a seguirem viagem até o centro da cidade | Foto: Ione Moreno

    Além do efetivo especial, foi montado um planejamento estratégico para que os principais corredores viários sejam monitorados, por meio de rondas e postos fixos até às 22h.

    Equipes de fiscais e vistoriadores da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) também acompanham a movimentação nas ruas, terminais e garagens, para evitar problemas e vandalismo nas vias.

    Paralisação de 100% da frota de ônibus dos transporte público de Manaus pegou toda a população de surpresa na manhã desta quinta-feira
    Paralisação de 100% da frota de ônibus dos transporte público de Manaus pegou toda a população de surpresa na manhã desta quinta-feira | Foto: Ione Moreno

    Os agentes estarão se revezando em turnos para que o serviço especial da greve e o de rotina não seja prejudicado. As avenidas Constantino Nery, Torquato Tapajós e Brasil, estão com reforço de monitoramento por conta do feriado prolongado e do número de veículos que circulam por esse itinerário para sair da cidade.

    Ações

    Em entrevista às rádios, pela manhã, o prefeito Arthur Virgílio Neto reforçou as medidas tomadas. “A ação civil pública é para servir de exemplo aos dois sindicatos e para obrigar o retorno imediato das obrigações de ambas as partes para o bem-estar da população, sob pena de multa. O fato é que tanto Sinetram quanto os rodoviários estão prejudicando o funcionamento da cidade”, salientou Arthur Neto.

    O uso dos ônibus alternativos é para minimizar os efeitos da paralisação dos rodoviários, afirma o Prefeito de Manaus
    O uso dos ônibus alternativos é para minimizar os efeitos da paralisação dos rodoviários, afirma o Prefeito de Manaus | Foto: Ione Moreno

    O prefeito lembrou dos esforços que tanto ele quanto o vice-prefeito Marcos Rotta vem fazendo nas últimas 48 horas para mediar um entendimento entre as partes e evitar que a população fique sem transporte.

    Arthur Neto ressaltou que está aberto para receber novamente ambos os sindicatos, independentemente do feriado, para ajudar nas negociações e por fim à greve.

    *Com informações da assessoria 

    Leia mais:

    Rodoviários enfrentam Justiça e decidem manter greve nesta terça (29)

    Justiça proíbe greve de rodoviários marcada para quarta em Manaus

    Programa Agora da TV Em Tempo recebe denúncias de consumidor em Manaus

    Comentários