Fonte: OpenWeather

    Transporte Público em Manaus


    Givancir abandona reunião no MPT após chegada da Policia Federal

    O presidente do Sindicato dos Rodoviários Givancir Oliveira abandonou e reunião no MPT alegando estar intimidado com a presença de policiais federais

    Givancir Oliveira abandonou a reunião dizendo-se intimidado pela presença de policiais
    Givancir Oliveira abandonou a reunião dizendo-se intimidado pela presença de policiais | Foto: Daniel Landazuri

    Manaus - Representantes dos Sindicatos dos Rodoviários (STTRM), das Empresas de Transporte  de Manaus (Sinetram), e a Prefeitura de Manaus, por meio da Procuradoria Geral do Município, estiveram reunidos na manhã desta segunda-feira (4)  no Ministério Publico do Trabalho do Amazonas (MPT-AM) para negociar o fim da greve que acontece há sete dias consecutivos e atinge centenas de manauenses.

    Após a chegada da Polícia Federal na sede do órgão, o presidente do STTRM Givancir Oliveira abandonou a reunião, alegando estar intimidado com a presença dos agentes. 

    Chegada dos Policiais Federais na sede do Ministério Público do Trabalho
    Chegada dos Policiais Federais na sede do Ministério Público do Trabalho | Foto: Divulgação

    “Eu vim para negociar com a prefeitura e empresário, não com a Polícia Federal”, declarou o presidente dos rodoviários.

    Manifestações

    As primeiras horas de negociação foi marcada por tumulto em frente à sede do MPT-AM, aproximadamente 150 rodoviários, que aguardavam o resultado de um possível acordo, realizaram uma manifestação para reivindicar a garantia dos direitos trabalhistas .

    Com cartazes e palavras de ordem, motoristas, cobradores e universitários, que prestaram apoio aos rodoviários, bloquearam o sentido bairro/Centro da avenida Mario Ypiranga, no bairro Parque Dez, Zona Centro-Sul. 

    Manifestantes bloqueiam avenida reivindicam direitos trabalhistas
    Manifestantes bloqueiam avenida reivindicam direitos trabalhistas | Foto: Janailton Falcão


    Um motorista, que não foi identificado, e trafegava pelo local no momento do ato, foi agredido dentro do carro, após tentar furar o bloqueio dos manifestantes. 

    Após quase duas horas ausente da reunião, Givancir Oliveira retornou e se colocou a disposição para um acordo.  "Estamos usando o bom senso, se não for feita uma boa proposta para a categoria vamos continuar o impasse", ressaltou Oliveira   

    Policiais do Batalhão de Transito e agentes do Manaustrans acompanharam o protesto.

    Leia mais:

    Rodoviários exigem abertura da CPI do transporte público em Manaus

    Sem transporte, população revoltada quebra ônibus em Manaus

    Prefeitura contará com reforços para manter circulação dos ônibus


    CIDADANIA - ELEIÇÕES 2018

    Comentários