Fonte: OpenWeather

    Saúde


    Internos do sistema penal são vacinados contra a gripe

    Vacinação vai até julho com o objetivo de imunizar 8.300 mil pessoas, entre presos e servidores do sistema penal, contra a Influenza

    As doses da vacina foram disponibilizadas pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) | Foto: Divulgação

    Manaus - Os presos e colaboradores do sistema carcerário do Amazonas estão sendo vacinados contra o vírus da gripe H1N1. A ação vai até julho e tem o objetivo de imunizar 8.300 mil pessoas como parte da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza e integra o calendário do Ministério da Saúde (MS).  A ação é realizada por meio da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e da Umanizzare Gestão Prisional.

    As doses da vacina foram disponibilizadas pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e são aplicadas em dose única para prevenir a doença até a próxima campanha, que acontece anualmente. 

    De acordo com o secretário de Estado de Administração Penitenciária, coronel da Polícia Militar do Amazonas, Cleitman Coelho, a vacinação é a estratégia mais eficaz para evitar surtos da doença, que segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) mata mais de 650 mil pessoas todos os anos.  

    Leia também: Ação oferece serviços sociais para venezuelanos na capital amazonense

    Ainda segundo o secretário, o confinamento aumenta o risco de difusão de vírus e pode acarretar complicações maiores, com custos mais elevados no tratamento. “Por isso, a população prisional entrou no grupo de prioritários pelo MS para vacinação, a imunização contra a gripe é a forma mais segura e eficiente para a redução do impacto da doença”, afirma Cleitman. 

    Unidades

    O Centro de Detenção Provisório Feminino (CDPF) foi uma das primeiras unidades do Estado a receber a vacinação. Aproximadamente 90 internas foram imunizadas.

    Para o enfermeiro da Umanizzare, Anderson Pompeu, e a técnica de enfermagem Pamela Vieira, “as pessoas privadas de liberdade estão mais propensas à gripe, por estarem em ambientes de aglomeração e a vacina minimiza a possibilidade de uma epidemia de gripe, que pode levar a casos de pneumonia ou até mesmo à morte”. 

    A reeducanda Vanessa da Silva foi uma das que tomou a vacina e disse que se sente mais segura. “Além da imunização, estas ações sempre vem com informações extras ensinando como devemos fazer para manter a  higiene pessoal e cuidar da saúde”, destaca a interna.

    A influenza

    É uma doença respiratória infecciosa de origem viral, seu agravamento pode levar à morte, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção (crianças menores de 5 anos de idade, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais).

    Sintomas

    Os principais sintomas da gripe H1N1 são febre, calafrios, tremores, dores de cabeça, dor de garganta e rouquidão, tosse seca, coriza, dor no corpo e cansaço.  O diagnóstico é feito por avaliação clínica e exame laboratorial.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Reforma trabalhista no Brasil é analisada pela OIT, na Suíça

    No Brasil, 50% das vítimas de estupro têm até 13 anos

    Justiça proíbe suspensão de passaporte para endividados

    Comentários