Fonte: OpenWeather

    Alerta


    Pacientes sofrem na hora de fazer tomografia em hospitais do AM

    No HPS 28 de Agosto, o aparelho está quebrado e no Hospital João Lúcio não tem funcionários capacitados para operar o tomógrafo

    Desesperado com o risco de morte do pai, um homem publicou um vídeo nas redes sociais esta semana onde desabafa sobre problemas enfrentados no Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, na zona Centro-sul de Manaus. | Foto: Arquivo

    Manaus- Desesperado com o risco de morte do pai, um homem publicou um vídeo nas redes sociais esta semana onde desabafa sobre problemas enfrentados no Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, na zona Centro-Sul de Manaus. De acordo com informações do rapaz, o aparelho de tomografia da unidade está quebrado e os pacientes sofrem com a demora para fazer o exame em outros hospitais da rede pública estadual.

    No vídeo, o homem explica o drama vivido pelo pai, que sofre com problemas renais e precisou ser internado após ter um Acidente Vascular Cerebral (AVC). “Chegando no 28 de Agosto a primeira coisa que os médicos pedem é uma tomografia, mas a decepção é que não tem como fazer a tomografia porque o aparelho está quebrado”, relatou.

    O rapaz lamenta que a solução oferecida pela Secretaria de Saúde (Susam) retarda o tratamento dos pacientes que precisam passar por uma tomografia com urgência e critica os investimentos feitos pelo Governo do Estado em setores não essenciais.

    “Quem precisa com urgência de uma tomografia precisa ser transferido para outro hospital. Isso leva tempo, precisa de ambulância, precisa de outras coisas. É uma vergonha senhor governador Amazonino Mendes, que gasta tanto dinheiro com festivais, enquanto tem pessoas morrendo nos hospitais”, concluiu.

    Aparelho sem funcionário  

    As redes sociais também foram a solução encontrada por outra família para pedir ajuda devido a precariedade na Saúde. A conselheira tutelar Milca Ruiz fez uma postagem relatando que o irmão precisava fazer uma tomografia com urgência no Hospital e Pronto Socorro João Lúcio, na zona Leste da cidade, mas, apesar de a unidade ter o equipamento, não havia funcionários que soubessem operá-lo.

    O mototaxista Giliarde Ruiz da Silva, de 41 anos, foi transferido para Manaus com suspeita de AVC
    O mototaxista Giliarde Ruiz da Silva, de 41 anos, foi transferido para Manaus com suspeita de AVC | Foto: Reprodução/Facebook

    Milca relata que a família mora em Manacapuru, distante 99 km da capital, mas o irmão, o mototaxista Giliarde Ruiz da Silva, de 41 anos, foi transferido para Manaus com suspeita de AVC. Segundo o que os médicos informaram aos familiares, o paciente precisava fazer uma tomografia com urgência para ter o diagnóstico necessários para cirurgia.

    Na unidade, a família ficou sabendo que não tinha funcionários para operar o equipamento e o paciente precisaria de uma ambulância UTI para fazer o exame em outro hospital da rede pública. “Isso já foi no domingo, e os próprio médicos disseram para registrar um Boletim de Ocorrências e ir para imprensa porque o meu irmão não podia esperar até que arranjassem uma ambulância para levá-lo”, contou.

    Após a repercussão alcançada com as postagens, o mototaxista fez o exame e a cirurgia, mas de acordo com Milca, os médicos disseram que a demora prejudicou o tratamento. “O médico me disse que o sangue já estava necrosando na cabeça dele e por isso o meu irmão deve ter sequelas do AVC. Ele disse ainda que se a cirurgia tivesse sido feita mais rapidamente, os riscos de sequelas seriam bem menores, mas infelizmente, dependemos dos hospitais públicos”, desabafou. 

    Susam

    Em nota, a Susam informou que os pacientes dos prontos-socorros João Lúcio Machado e 28 de Agosto que precisam fazer tomografia não estão deixando de ser atendidos, e são transferidos, quando há necessidade do exame, em ambulância das unidades, para outros hospitais da rede estadual de saúde, como Adriano Jorge, Platão Araújo, Francisca Mendes, HPS Zona Norte e FCecon.

    Conforme a Susam, a realização do exame em outras unidades não tem interferido no atendimento ou no tratamento, garantindo a continuidade, sem demora, da atenção prestada aos pacientes. 

    A Secretaria explica que os tomógrafos do 28 de Agosto e do João Lúcio estão em manutenção devido ao tempo de uso e falta de reparos por parte das gestões anteriores. Anuncia ainda que já providenciou a instalação de equipamentos novos nas duas unidades. Com isso, cada uma terá dois tomógrafos para que situações como esta não voltem a acontecer. A previsão da entrada em operação dos novos tomógrafos é para a primeira quinzena de agosto.

    Segundo a secretaria, a instalação de tomógrafos, exames que emitem radiação exigem modificação e adaptação na estrutura das salas, que precisam passar por baritagem, troca de instalações elétricas, entre outros. 

    Paciente

    Em relação ao paciente Giliarde Ruiz da Silva, a direção do HPS João Lúcio informou que Giliarde segue internado, com quadro grave, porém estável, e está recebendo acompanhamento médico contínuo. Ele tem sido submetido a tomografia de controle para avaliar a evolução do quadro.

    Leia mais: 

    Hospitais viram alvo de bandidos na capital amazonense

    Longa espera e falta de remédios afetam atendimento no HPS João Lúcio

    Hospital e Pronto Socorro João Lúcio recebe fiscalização do Simeam

    Comentários