Fonte: OpenWeather

    Capacitação


    Adaf promove workshop sobre notificação de doenças zoosanitárias no AM

    Brucelose, tuberculose, anemia infecciosa equina são algumas das doenças de notificação obrigatória

    1º Workshop de Notificações Imediatas de Ocorrências Zoossanitárias, que busca alertar os médicos veterinários para as ações no AM
    1º Workshop de Notificações Imediatas de Ocorrências Zoossanitárias, que busca alertar os médicos veterinários para as ações no AM | Foto: Divulgação/Adaf

    Manaus - A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), realizará no próximo dia 15 de outubro, o 1º Workshop de Notificações Imediatas de Ocorrências Zoossanitárias, que busca alertar os médicos veterinários para as ações inerentes aos programas nacionais de Controle da Raiva dos Herbívoros Prevenção e Vigilância da Encefalopatia Espongiforme Bovina e de Sanidade Avícola.

    A fiscal agropecuária médica veterinária Daniela Carvalho Mesquita explica que qualquer cidadão, organização ou instituição que tenha animais sob sua responsabilidade deve notificar imediatamente ao Serviço Veterinário Oficial (SVO) casos suspeitos, confirmados ou diagnóstico laboratorial indicativo da presença de doenças. 

    “A notificação deve ser apresentada, de preferência, à instância mais próxima do local da suspeita, por contato presencial ou qualquer meio rápido de comunicação, de forma imediata, para permitir a investigação oficial e a pronta resposta, conforme a necessidade de controle ou erradicação estabelecido pelo SVO”, detalha.  

    Qualquer cidadão pode ainda registrar uma notificação pela internet, utilizando o link, que direciona as informações para a Unidade Veterinária Local responsável pelo município onde a suspeita for registrada. 

    Brucelose, tuberculose, anemia infecciosa equina, mormo, newcastle, influenza aviária, raiva, encefalopatia espongiforme bovina, febre aftosa e peste suína clássica são algumas das doenças de notificação obrigatória. A lista completa encontra-se na Instrução Normativa nº 50/2013, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). 

    “Quando a suspeita ou a ocorrência dessas doenças são notificadas ao SVO, o serviço pode aplicar as medidas de defesa sanitária animal, que são específicas a cada doença”, reforça Daniela. 

    Faça a inscrição aqui.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Wilson Lima e embaixador dos EUA discutem estratégias de aproximação

    Em Manaus, moradores do Monte Horebe recebem parcela do auxílio moradia

    Comentários