Fonte: OpenWeather

    Campanha


    Inpa desenvolve projeto para transformar óleo de cozinha em sabão

    Para fazer o descarte correto do produto, é necessário deixar o óleo esfriar, armazenar em uma garrafa pet e levar ao local de coleta

    O óleo residual de frituras é um grande vilão para o meio ambiente | Foto: Divulgação

    Manaus - De olho na preservação do meio ambiente, o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), por meio do Laboratório de Psicologia e Educação Ambiental (Lapsea), lançou uma campanha para coletar óleo de cozinha usado para ser transformado em sabão e derivados.  

    Para fazer o descarte correto do produto, é necessário deixar o óleo esfriar, armazenar em uma garrafa pet e levar ao local de coleta. Os resíduos serão coletados na portaria do Bosque da Ciência do Inpa, situado na rua Bem-te-vi, Petrópolis. O material arrecadado será enviado ao Instituto Água, Floresta e Vida, uma organização privada e sem fins lucrativos, que exerce atividades de projeto socioambiental educacional em Manaus.

    O óleo residual de frituras é um grande vilão para o meio ambiente. O despejo inadequado contribui para a poluição das águas, do solo e até mesmo da atmosfera.

    Leia também: Mesmo com 'reforço' da segurança, Manaus tem duas mortes por dia

    “A coleta de óleo é, ao mesmo tempo, uma ação de responsabilidade ambiental e um lembrete para que se restrinja cada vez mais o uso de frituras na alimentação”, explica uma das coordenadoras da campanha, a tecnologista Genoveva Azevedo. 

    Essa prática não traz somente prejuízos ambientais, mas também econômicos, além de contribuir com a proliferação de doenças. O óleo usado fica incrustado nos canos dos ralos das pias e vai atraindo pragas que podem causar várias doenças, além de obstruir a passagem da água. 

    Vantagens

    “Menos frituras, menos poluição, mais saúde”, lembra Azevedo, ao conclamar a população para que seja um agente propagador de boas práticas. “Aja e estimule condutas pró-ambientais de cuidado e corresponsabilidade na proteção de nossos recursos hídricos”, aconselhou a tecnologista. “Informe seus familiares, amigos, vizinhos. Divulguem em condomínios, restaurantes, lanchonetes e escolas”, completou.

    Mais informações podem ser obtidas no Lapsea ou pelos telefones 3643-3361, 3643-3145, 3643-3290, no horário comercial.

    Leia mais:

    Michel Temer libera mais de R$4 bilhões para estados e municípios

    PT vai sustentar posição de inocência de Lula, diz Dilma em Londres

    TRF4 nega pedido de anulação da condenação de Lula

    Comentários