Fonte: OpenWeather

    Vida marinha


    Baleia Orca não larga filhote morto há 16 dias e intriga pesquisadores

    No caso desta orca, parece que sua tristeza foi tanta de perder o filhotinho, que ela não conseguiu abandoná-lo. Os investigadores consideram a permanência da baleia com o filhote morto, um "recorde".

    Vancouver - Uma baleia orca está surpreendendo o mundo cientifico, por seu amor ao filhotinho morto. O animal marinho foi visto nadando com a cria morta por 16 dias. Os pesquisadores não estranharam quando avistaram os dois animais, já que esta é uma prática comum para as baleias, mas não por tanto tempo.

    No caso desta orca, parece que sua tristeza foi tanta de perder o filhotinho, que ela não conseguiu abandoná-lo. Os investigadores consideram a permanência da baleia com o filhote morto, um "recorde". “Talvez seja apenas a forma de superar a perda do filhote. É provável que ela já tenha perdido mais duas na última década“, explica o cientista Ken Balcomb, do Centro de Pesquisa de Baleias.

    “Deve ser trágico para estes animais perderem os seus filhos e a verdade é que isto está a acontecer cada vez mais”, alerta.

    A orca e a cria foram avistadas pela primeira vez no dia 24 de julho na costa da ilha de Vancouver, no Pacífico.

    A causa da morte da cria ainda é desconhecida, mas as equipes de investigação estudam o o caso. A população de orcas naquela faixa costeira do Canadá, e também dos Estados Unidos, estão desaparecendo a um ritmo dramático. Uma das possibilidades é a redução do salmão chinook, um dos alimentos essenciais para a sobrevivência das orcas.

    Esta mãe orca (que ganhou o nome de J35 no projeto) faz parte de uma população de 75 animais que se encontra em risco. Há três anos não há registo de uma gravidez bem sucedida entre as orcas desta região e apenas um terço das orcas nascidas nos últimos 20 anos sobreviveram. 

    "Eles sabem"

    Ken Balcomb disse à CNN que tanto a orca mãe quanto sua família sabem exatamente o que está acontecendo. "Eles sabem que o filhote está morto. Eu acredito que seja um processo de luto vivido pela mãe", afirmou. "Ela não quer deixar ele ir", acredita. 

    Na página do CWR no Facebook, é possível acompanhar atualizações sobre a situação da orca. Por enquanto, de acordo com a entidade, ela não parece estar em má condição de saúde. Eles acreditam que, como esses animais costumam dividir comida, é possível, embora não tenha sido observado, que outros membros da família estejam oferecendo alimento a ela. 

    Conexão muito forte

    A pesquisadora de orcas Sheila Thornton disse à revista People que retirar o filhote morto seria uma decisão muito difícil que dependeria da condição de saúde da mãe. "A conexão entre esses animais é muito forte e retirar um membro da família poderia ter repercussões sérias", explicou para a revista. "Eles são animais muito inteligentes, e a perda de um filhote é algo muito profundo", disse. 

    A situação também é monitorada pelo National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA), órgão responsável por acompanhar a pesca e a preservação das espécies nativas na costa dos Estados de Washington, Oregon, Califórnia e Idaho.

    Com informações da BBC e Estadão Conteúdo 

    Leia mais:

    Cresce número de peixes-bois capturados por malhadeiras na Amazônia

    Crescimento de Manaus afeta afeta vida de animais silvestres na cercania da cidade

    Disney da Amazônia: projeto do Amazon Biopark não atrai investidores

    Comentários