Fonte: OpenWeather

    Pré-história


    Fóssil de crocodilo com mais de 80 milhões de anos é achado em MG

    O animal, que andava como um cachorro, foi batizado de “Caipira Mineiro”

    Pesquisadores da Universidade Federal do Triangulo Mineiro (Ufmt) apresentaram, nesta sexta-feira (14), o esqueleto de um crocodilo que habitou o Triangulo Mineiro há 80 milhões de anos. O animal foi batizado de “Caipira mineiro”, ou Caipirasuchus mineirus. A espécia não rastejava, mas andava como um cachorro e media cerca de 70 cm, podendo ser muito veloz.

    De acordo com os especialistas da Ufmt, o crocodilo pré-histórico é parente de três espécies do gênero crocodiloforme (crocodilo) encontradas na região de Monte Alto (SP) e classificadas no início no início de 2010: o Caipirasuchus paulistanus, o Caipirasuchus montealtensis e o Caipirasuchus estemagmate.

    O Caipira mineiro

    O crocodilo caipira mineiro era um predador ágil que comia plantas e carne, tinha quatro patas altas, e sua postura e forma de caminhar tinha semelhanças com os cachorros modernos.

    O caipira mineiro usava sua velocidade, maior que a de outros animais do gênero, para atacar suas presas, e alcançar vegetações mais altas para se alimentar. A espécie era terrestre, ao contrário de outros crocodilos que habitavam a região no período.

    Sem herdeiros, o animal viveu na região no período Cretácio Superior, há 80 milhões de anos. A espécie foi extinta no evento KT, 65 milhões de anos atrás, quando 70% dos animais terrestres e aquáticos do planeta foram dizimados por um cometa que explodiu no golfo do México, a 7 mil quilômetros da região de Uberada.

    Leia mais

    Pesquisador cria aplicativo para monitorar águas do igarapé do Mindu

    Primeiro biodiesel da região norte feito com restos de peixe

    Amazônia vai ter programa de cisternas para extrativistas

    CIDADANIA - ELEIÇÕES 2018

    Comentários