Fonte: OpenWeather

    Animal silvestre


    Vídeo: preguiça-real aparece em condomínio na estrada da Ponta Negra

    O animal silvestre deu bastante trabalho para a equipe de resgate, mas ao mesmo tempo foi atração para os moradores

    O bicho preguiça-real permaneceu por horas nesta árvore até ser resgatado | Autor: Emerson Quaresma

    Manaus - Um bicho preguiça da espécie choloepus didactylus, conhecida no Brasil como preguiça-real agraciou os moradores de um condomínio residencial na avenida Coronel Teixeira, bairro Santo Agostinho, Zona Oeste, com uma aparição inesperada.

    O animal foi visto por moradores ainda pela manhã, por volta das 11h desta segunda-feira (22), mas só foi resgatado já pela parte da tarde. Por ser selvagem, a preguiça-real deu bastante trabalho para a equipe de resgate.   

    Segundo o sargento Evilásio Siqueira do Batalhão Ambiental da Polícia Militar do Amazonas, as aparições de animais silvestres em área urbana tem se tornado cada vez mais comum por conta do desmatamento.

    "É a primeira [dessa espécie] que resgatamos, mas outras espécies aparacem bastante por causa do desmatamento próximo ao seu habitat natural, que os obriga a procurar outras regiões para viver. Nesse caminho acabam se perdendo no meio urbano", disse.  

    A preguiça-real não tinha nenhum ferimento
    A preguiça-real não tinha nenhum ferimento | Foto: Emerson Quaresma

    O Batalhão Ambientou teve dificuldades para resgatar o animal que, por sua vez ofereceu resistência. Foi solicitado o apoio do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), que segundo os militares, possuem mais ferramentas para o manuseio desse tipo de animal. 

    Ainda segundo o sargento Evilásio, a preguiça-real não tinha nenhum ferimento, e após o resgate foi enviada direto para o seu habitat natural, que poderia ser a reserva Adolpho Ducke, na Zona Norte, ou alguma mata na própria Ponta Negra que possua Área de Preservação  Permanente (APP).   

    Segundo informações do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a preguiça-real tem classificação de risco para extinção como menos preocupante. Tanto o macho quanto a fêmea podem chegar entre 4 a 8,4 quilos e medir (contando com a calda) de 60 a 86 centímetros. 

    A espécie, em cativeiro, se alimenta basicamente de folhas, mas também pode consumir frutos, brotos e pequenos vertebrados e já foi registrado que um animal desse viveu até 27 anos nessas condições. Não há estudos sobre a alimentação e tempo de vida em regime de liberdade. 

    O Batalhão Ambiental atuou no resgate do animal
    O Batalhão Ambiental atuou no resgate do animal | Foto: Emerson Quaresma

    *Colaborou Emerson Quaresma

    Leia mais:

    Crescimento desordenado afeta a vida de animais silvestres em Manaus

    Vídeo: cobra sucuri é resgatada em conjunto residencial de Manaus

    Invasão de jacarés assusta moradores da Zona Norte de Manaus

    Comentários