Fonte: OpenWeather

    ribeirinhos


    ONG beneficia comunidades isoladas com energia via projeto inovador

    A Litro de Luz Brasil está presente em mais de 20 comunidades do Estado

    A Litro de Luz Brasil existe no país desde 2015
    A Litro de Luz Brasil existe no país desde 2015 | Foto: Divulgação

    A Organização Não Governamental (ONG) Litro de Luz Brasil chegará à cidade ribeirinha de Nova Aliança, localizada próximo ao município de Novo Airão (com duração de 8 horas em viagem de barco), neste sábado (8), para a realização do projeto, que leva o mesmo nome da entidade, com proposta de beneficiar a comunidade com iluminação, por meio de energia solar.

    A Litro de Luz Brasil existe no país desde 2015, e atualmente está nas cinco regiões do Brasil, com sede oficial em São Paulo. A organização desembarcou em Manaus, em 2016, e beneficiou mais de 20 comunidades isoladas do Estado até dezembro de 2018.

    O projeto tem a contribuição de 23 voluntários que ajudam na busca por melhorias para as comunidades. Os ribeirinhos também contribuem para que o projeto continue funcionando e beneficiando à comunidade. 

    Os postes de iluminação são feitos por garrafa PET, cano PVC, bateria de energia solar, que durante o dia será carregada, para que à noite, a luz possa iluminar a placar solar, contribuindo com o meio ambiente. No total, são 10 postes e 19 lampiões (lamparinas).

    A atividade feita com a comunidade é de construir e ensinar o passo a passo na produção do produto, mesmo que os voluntários da capital não fiquem nas comunidades. A própria comunidade escolhe um representante, para que fique à frente do projeto, em caso de contato mais próximo com a ONG na cidade.

    A líder da Litro de Luz Brasil, Cleidiane Valente, que coordena o projeto a um ano como voluntária, diz que o objetivo do fundador, Victor Belota, era de chegar às comunidades isoladas, que obtêm uma demanda maior de pessoas sem acesso à iluminação.

    "O desejo maior sempre foi chegar na Amazônia, mas a continuação do projeto aqui na região só será possível se houver recurso suficiente, tendo em vista que a logística aqui é muito grande", diz Cleidiane.

    Nova Aliança

    A comunidade de Nova Aliança, conta com 20 famílias que moram a margem do rio. O sustento das famílias é por meio da pesca e da agricultura, porém os comunitários dizem que o solo não é bom para produção.

    Cleidiane explica que a comunidade é muito carente de políticas públicas, sem saneamento básico e com apenas um posto médico  e uma escola com uma estrutura precária, que atende apenas crianças. Além disso, na região existe apenas um gerador de luz, que funciona com dificuldade.

    Nova Aliança receberá 13 voluntários da ONG, que devem atuar na comunidade por meios de serviços de iluminação, além de auxiliarem no desenvolvimento de atividades de capacitação nas soluções de manutenção, com conteúdos de engenharia elétrica e educação ambiental.

    Mais informações sobre a ONG podem ser obtidas pelo site https://www.litrodeluz.com/

    *Colaborou: Kethllen Almeida 

    Leia mais: 

    Lições que o trabalho voluntário pode nos dar

    Casa do Rio cria oportunidades de vida para comunidades do Amazonas

    Vivência de ribeirinhos no AM vira tema de exposição fotográfica

    Comentários