Fonte: OpenWeather

    Manejo


    Instituto Mamirauá participa de debate sobre manejo florestal no AM

    Durante o evento, foram apresentadas estratégias voltadas à assessoria ao manejo florestal

    O instituto também apresentou os resultados da exploração do ano de 2017 | Foto: Divulgação / Ricardo Oliveira

    Manaus - O Instituto Mamirauá participou nesta quinta (08) do evento “O Sinaflor e o Manejo Florestal no Amazonas”. O debate foi organizado pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Conservação do Amazonas (Idesam), em Manaus. Claudio Anholetto, coordenador do Programa de Manejo Florestal Comunitário do Instituto Mamirauá, apresentou estratégias voltadas à assessoria ao manejo florestal, que completa 20 anos em 2018.

    Entre essas estratégias estão: capacitação referente aos aspectos técnicos e organizacionais das comunidades da Reserva Mamirauá, assessorias para elaboração dos planos de manejo, licenciamento e comercialização e pesquisas com recursos florestais não-madeireiros com o objetivo de conhecer e valorizar outros recursos existentes nas áreas de manejo florestal. Essas ações contam com o financiamento do Fundo Amazônia, gerido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

    Leia também: Sabonete de pupunha e buriti? Conheça o poder dos óleos amazônicos

    Anholetto também apresentou os resultados da exploração do ano de 2017. Foram cerca de 2300 por m³ (metro cúbico) de madeira comercializada, feita pelas comunidades São Francisco do Aiucá e Bate Papo, localizadas na Reserva Mamirauá, estado do Amazonas.

    Segundo os organizadores, o evento busca reunir instituições, governamentais e não-governamentais, empresas e profissionais que trabalham com manejo florestal no Amazonas  para responder às seguintes questões: “O Amazonas está preparado para o Sistema Nacional de Controle da Origem dos Produtos Florestais - SINAFLOR? Quais medidas estão sendo tomadas pelos órgãos responsáveis?” e “Como os pequenos produtores e os extensionistas podem desenvolver suas atividades com menor probabilidade de erros nos processo de manejo, licenciamento e comercialização?”.

    O Instituto Mamirauá é uma unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) com larga experiência nesse campo e, em duas décadas de atuação, se firmou como referência em assessoria ao manejo florestal em regiões de várzea da Amazônia.

    Leia mais:

    Pesquisador desenvolve tese sobre viabilidade de plantio do pau-rosa

    Tomate aumenta 22% e puxa alta da cesta básica de Manaus

    Cobra sucuri de 4 metros é resgatada em via pública de Manaus

    Comentários