Fonte: OpenWeather

    Educação


    Alunos do AM participam de Olimpíada de matemática na Tailândia

    16 estudantes de escolas públicas de Manaus irão participar da Olimpíada Internacional de Matemática da Ásia, em Bangcoc, na Tailândia, de 2 a 6 de agosto.

    Cidade de Bangkok, na Tailândia
    Cidade de Bangkok, na Tailândia | Foto: Reprodução

    Manaus - Muito se fala que os alunos brasileiros não gostam de matemática e tem dificuldades com a disciplina. No entanto, a iniciativa de uma instituição de intercâmbio científico juvenil prova que essa percepção está mudando: o Brasil está enviando uma delegação recorde de 225 alunos, sendo que 16 estudantes são de escolas públicas de Manaus para participarem da Olimpíada Internacional de Matemática da Ásia (AIMO, sigla em inglês), em Bangcoc, na Tailândia, de 2 a 6 de agosto.

    São 138 alunos de escolas públicas e 87 de colégios particulares, que cursam desde o fundamental 1 ao ensino médio.

    Acompanham a delegação 63 pessoas, entre professores e diretores das escolas. Ao todo, colégios de 12 estados estão concorrendo.

    No caso das escolas públicas, há instituições estaduais, municipais, técnicas e federais, entre elas o tradicional Colégio Pedro 2, no Rio de Janeiro.

    Em Manaus, os alunos das escolas estaduais professora Lecita Fonseca Ramos, Waldocke Fricke Lyra e Marco Antonio Vilaça II.

    Em 2017, primeiro ano que o Brasil participou da competição asiática, apenas 15 alunos compareceram.

    Outro detalhe importante: como a prova é em inglês, o aluno precisa ter proficiência na língua. Além da avaliação de matemática, os estudantes brasileiros participarão de uma intensa programação cultural, quando poderão interagir com os 2 mil alunos de 13 países que estarão na AIMO. Este ano ela será realizada na University of the Thai Chamber of Commerceem (UTCC), em Bangcoc.

    A AIMO é uma iniciativa conjunta de três instituições asiáticas dedicadas ao estímulo do ensino da matemática: Asian Mathematical Olympiad Union, China Education Research Association e Hong Kong Mathematical Olympiad Association. No Brasil, a AIMO tem um convênio exclusivo com a Rede do Programa de Olimpíadas do Conhecimento (Rede POC), uma instituição de intercâmbio científico juvenil que organiza competições, cursos e fóruns em mais de 20 países.

    O diretor da Rede POC, Ozimar Pereira, destaca que essas competições "democratizam" o acesso dos estudantes brasileiros a estes eventos científicos internacionais.

    "Essas oportunidades ampliam o conhecimento dos alunos, dos professores e das escolas. Todos repensam seus métodos de ensino. As escolas passam a ter a uma postura mais internacional. Em um mundo globalizado, os jovens brasileiros precisam de uma visão mais ampla do conhecimento", afirma Ozimar Pereira.

    Os brasileiros que irão competir na AIMO foram selecionados a partir da Olimpíada Internacional Matemática Sem Fronteiras (OIMSF), uma iniciativa da Académie de Strasbourg em conjunto com a Inspection Pédagogique Régionale de Mathématiques e o Institut de Recherche sur l'Enseignement des Mathématiques (IREM).

    No Brasil, ela é organizada com exclusividade pela Rede POC. Em 2017, mais de 300 mil estudantes de cinco países disputaram a OIMSF, sendo 70 mil brasileiros, número superior ao dos franceses.

    A diretora do Colégio Pedro 2, campus centro, no Rio de Janeiro, Ana Patrícia Trajano, explica que decidiu participar da AIMO após a boa experiência com a Olimpíada Internacional Matemática Sem Fronteiras.

    "Os alunos ficaram apaixonados e muito entusiasmados com as olimpíadas. Nós precisamos desmistificar a história que a Matemática é um bicho-papão. E estas competições ajudam muito os alunos a mudar esta visão", disse.

    Leia mais:

    Centro Educacional Século oferecerá certificação internacional

    Professora de Manaus cria estratégias para ensino de história

    Ufam anuncia concurso para nível médio e superior

    CIDADANIA

    Comentários