Fonte: OpenWeather

    Detenção


    Repercussão: menino de 7 anos é detido após agredir professora no EUA

    Vídeo com o menino algemado viralizou na internet e gerou discussões

    Miami - Um vídeo, que mostra imagens de um menino de sete anos algemado, viralizou na internet e gerou discussões. O garoto foi detido após ter agredido a professora dentro da escola. O caso aconteceu, na última quinta-feira (25), em Miami, nos Estados Unidos.

    O menino teria ficado com raiva depois que a educadora o repreendeu por estar brincando com comida na lanchonete. A polícia o algemou e o levou para avaliações psicológicas no hospital.

    Leia também: Dupla é detida por assalto a ônibus 'Amarelinho' no Coroado, em Manaus

    A mãe do menino acusa a polícia de abuso de poder. Segundo relatos, a professora teria pedido ao menino que parasse de brincar com a própria comida, mas ele teria recusado e foi retirado do local.

    O menino teria ficado com raiva e agrediu a professora com socos e chutes, além de puxá-la pelos cabelos. A agressão só parou quando ambos caíram no chão.

    A polícia levou o menino algemado para um hospital infantil da Flórida com o intuito de fazer exames psicológicos. Uma lei do estado permite que a polícia leve os detidos com possíveis problemas mentais para avaliação dentro de um período de 72 horas, mesmo contra sua vontade.

    O menino garoto teria ficado com raiva depois que a educadora o repreendeu por estar brincando com comida na lanchonete
    O menino garoto teria ficado com raiva depois que a educadora o repreendeu por estar brincando com comida na lanchonete | Foto: Divulgação

    O vídeo viralizou na internet e gerou muita discussão. Os internautas compararam as leis do país com o Brasil, que segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), Lei nº 8.069 de 13 de Julho de 1990, diz que menores de 12 anos são considerados crianças e são inimputáveis penalmente, ou seja, não podem sofrer nenhum tipo de penalidade

    “Se fosse no Brasil, a professora que seria presa. O Brasil precisa aprender muito”, escreveu um internauta.

    “O Estados Unidos mostrando para o Brasil como tem que ser a lei. Se fosse aqui o direito humano já estava em cima protegendo a “criança””, escreveu outro.

    Nos Estado Unidos a lei muda de estado para estado. No Alabama e no Michigan, por exemplo, adolescentes podem passar o resto da vida na cadeia.

    Em Nova York, jovens de dezesseis e de 17 anos cumprem pena ao lado de adultos, mas o governador quer aumentar a maioridade penal para 18 anos. Já os menores podem responder por crimes a partir dos 7 anos. Dos 7 aos 12, a pena pode chegar a cinco anos de reclusão em unidades de recuperação juvenil. Dos 13 aos 16, os que cometem homicídio podem passar o resto da vida detidos, primeiro numa unidade juvenil, depois numa prisão.

    Como a legislação não é federal, há espaço para muitas discussões. 

    Edição: Lívia Nadjanara

    Leia mais: 

    Traficante de alta periculosidade roubou e queimou carro em Manaus

    Polícia prende cinco pessoas no início desta quarta-feira em Parintins

    Polícia Federal divulga esquema de corrupção usado na Maus Caminhos

    Comentários