Fonte: OpenWeather

    Crime


    Técnica em enfermagem é presa por tentar matar 4 recém-nascidos

    De acordo com as investigações, os alvos de Simone eram recém-nascidos que se encontravam em terapia em incubadoras na UTI Neonatal.

    Os alvos de Simone eram recém-nascidos que se encontravam em terapia em incubadoras na UTI Neonatal
    Os alvos de Simone eram recém-nascidos que se encontravam em terapia em incubadoras na UTI Neonatal | Foto: Divulgação / Agência Brasil

    Rio - Uma técnica em enfermagem foi presa na quarta-feira, 2, no Rio, suspeita de tentativa de homicídio contra quatro recém-nascidos que estavam na UTI Neonatal de um dos hospitais da Rede D'Or São Luiz. Simone Anjos dos Santos, de 41 anos, é acusada de romper de propósito cateteres de incubadoras onde estavam os bebês.

    De acordo com as investigações, os alvos de Simone eram recém-nascidos que se encontravam em terapia em incubadoras na UTI Neonatal. A técnica em enfermagem retirava os cateteres e os prendia em seguida à portinhola de fechamento das incubadoras.

    Leia também: Criança usa Whatsapp para denunciar estupro cometido pelo próprio pai

    A prisão foi realizada por policiais da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV). Segundo a polícia, os recém-nascidos foram expostos a riscos iminentes de hipoglicemia e de contraírem infecção no sangue relacionada ao cateter, o que os levaria à morte. Pelo menos quatro crianças foram vítimas.

    A ordem de prisão temporária contra Simone foi expedida pela 4ª Vara Criminal da Comarca da Capital/RJ. 

    Em nota, a Rede D'Or São Luiz informou que "não houve qualquer dano ou consequência aos pacientes em decorrência do reportado". Segundo a instituição, "o hospital possui e segue continuamente rígidos protocolos de segurança, tendo imediatamente e de modo preventivo afastado a profissional em questão e em seguida comunicado a situação alegada às autoridades policiais competentes para a devida averiguação e providências". 

    Não foi informada em qual das unidades da rede trabalhava a enfermeira. A imprensa não conseguiu contato com a defesa de Simone Anjos dos Santos.

    Leia mais:

    Homem suspeito de abusar e matar bebê de um ano é espancado

    Pai mata esposa e filha na frente de outros filhos

    Menina morre ao comer bolo que seria levado para o pai em presídio

    Comentários