Fonte: OpenWeather

    Medo da morte


    Jovem é morto por bandidos ao usar celular na rua

    O crime ocorreu na Zona Norte do Rio de Janeiro e, segundo a família, ele não tinha o costume de andar com o celular, por medo de possíveis assaltos

    O jovem ainda tentou fugir, mas foi atropelado e espancado pelos ladrões
    O jovem ainda tentou fugir, mas foi atropelado e espancado pelos ladrões | Foto: Divulgação


    Rio de Janeiro – Parece até que o estudante David Weber Rodrigues, 18, estava prevendo a tragédia que tiraria a sua vida. Segundo familiares, ele sempre tinha o cuidado de não sair de casa com o celular, ou evitava sair à noite. Ele tinha medo da violência na capital carioca. Justamente no dia em que o estudante resolveu mudar o hábito, ele sofreu as consequências do que tanto temia.

    Por insistência da família e para manter o contato enquanto estivesse na rua, o jovem saiu de casa com o aparelho de celular na noite no dia 31 de janeiro. Quando voltava para casa, depois de visitar a namorada, ligou o aparelhou para avisar os familiares que estava retornando para a residência.

    Leia mais: Manaus e Tefé são as cidades com mais acidentes nos rios do AM

    O que ele não esperava é que, enquanto utilizaria o celular, seria surpreendido por dois ladrões em uma motocicleta. Eles o perseguiriam para roubar o aparelho telefônico. Ainda segundo informações do portal Extra, ele ainda tentou fugir correndo, mas foi alcançado pelos ladrões - que o atropelaram e ainda passaram uma das rodas em cima das pernas do jovem. Os ladrões levaram até um pedaço de bolo que o rapaz havia ganhado da namorada. 

    As imagens do assalto foram registradas por câmeras de segurança e serão investigadas pela Divisão de Homicídios, que segue em busca de testemunhas. Até este domingo (11), não há informações sobre os autores do crime.

    Leia também:

    Após 2 meses, ex-líder comunitário continua desaparecido

    Corpo em decomposição é encontrado em ramal na rodovia AM 010

    Conheça o drama dos doentes mentais que vagam pelas ruas de Manaus

    Comentários