Fonte: OpenWeather

    Resgate


    Policiais salvam recém-nascida enterrada viva por avó, veja resgate

    A menina passou aproximadamente cinco horas até ser desenterrada por policiais do município de Canarana, em Cuiabá

    A avó afirmou que a bebê teria nascido morta, por ser prematura. | Foto: Divulgação

    Canarana – Uma recém-nascida foi resgatada por policiais civis e militares do município de Canarana (a 837 km de Cuiabá). De acordo com a polícia do estado, a avó teria enterrado a criança logo após o nascimento. Mesmo após passar cinco horas enterrada, a menina foi resgatada com vida nesta terça-feira (5). 

    De acordo com o Boletim de Ocorrência registrado sobre o caso, a polícia recebeu uma denúncia anônima. Segundo os denunciantes, por volta do meio dia a indígena, mãe da criança, uma adolescente de 15 anos, teria dado à luz a uma menina. 

    A criança foi enterrada por volta das quatro horas da tarde em um terreno vazio ao lado da aldeia em que a família morava. A denunciante ainda afirmou não ter chamado a polícia antes pois só soube do ocorrido por volta das 20h.

    Uma equipe da PM foi até o local e encontrou a avó do bebê, que confirmou ter enterrado a recém-nascida no quintal da casa e indicou onde estaria a criança. Ela afirmou que a bebê teria nascido morta, por ser prematura. 

    Leia também: Tribunal aumenta pena de pai que planejou morte de filha

    Aos policiais, a avó disse ter enterrado a menina pois é um costume da etnia enterrar a criança que nasce prematura e parece estar morta. Em depoimento à justiça, a mãe da menina disse que ao nascer, a criança teria batido a cabeça no vaso sanitário, ocasionando sangramento.

    Uma enfermeira da Casa de Saúde do Índio disse saber do caso logo que assumiu seu turno de serviço, no período noturno, e também teria informado o chefe da unidade.

    A polícia civil foi acionada para ajudar a fazer o resgate da criança. Os PM’s necessitavam da equipe pericial para constatar o óbito da menina. Ao escavar o buraco onde estava enterrada a recém-nascida, um dos investigadores ouviu um choro do bebê, que ainda estava vivo.

    O bebê foi diagnosticado com duas suspeitas de fraturas no crânio e foi encaminhado para o Hospital Regional de Água Boa (a 741 km de Cuiabá). | Autor: Em Tempo

    Os policiais correram para ajudar o investigador e conseguiram retirar o bebê do buraco, levando-o em seguida para a urgência do Hospital Municipal de Canarana, onde foi atendido pelo médico de plantão.

    O bebê foi diagnosticado com duas suspeitas de fraturas no crânio e foi encaminhado para o Hospital Regional de Água Boa (a 741 km de Cuiabá).

    A mãe da criança afirmou aos policiais que a criança havia nascido morta. Ainda segundo a avó, o pai da menina não queria assumir o filho e já estava em outra aldeia, morando com outra índia.

    A mãe e a avó da bebê foram detidas e a adolescente de 15 anos foi levada ao hospital para receber os atendimentos pós-parto.  A Polícia Judiciária Civil de Canarana deu início à investigação para apurar a ocorrência. 

    Leia mais: 

    Motorista que atropelou 18 pessoas em Copacabana vira réu

    Assaltantes invadem escola, roubam equipamentos e depredam unidade

    'Envenenador de cachorro' ameaça em bilhete matar animais de estimação

    CIDADANIA - ELEIÇÕES 2018

    Comentários