Fonte: OpenWeather

    Na justiça


    Desembargador suspende bloqueio de R$2,8 milhões de Anitta

    A cantora briga judicialmente com sua ex-empresária, Kamilla Fialho. O valor corresponde à diferença da multa contratual cobrada pela empresária

    A ordem de bloqueio foi proferida no dia 4 de junho, pela 6ª Vara Cível da Barra da Tijuca | Foto: Reprodução

    O desembargador Adolpho Andrade Mello, da 9ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio, suspendeu liminarmente nesta terça-feira (12), a decisão que havia determinado o bloqueio de R$ 2.820.211,20 nas contas da cantora Anitta. A medida acolheu parcialmente pedido feito pelos advogados da cantora em mandado de segurança. A suspensão da penhora terá de ser confirmada pela Câmara no julgamento do mérito do recurso.

    As informações foram divulgadas pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

    A ordem de bloqueio foi proferida no dia 4 de junho, pela 6ª Vara Cível da Barra da Tijuca. O valor corresponde à diferença da multa contratual cobrada pela empresária Kamilla Fialho, da K2L Empreendimentos Artísticos, que agenciava a artista, e o que Anitta alega ser seu crédito.

    De acordo com o desembargador relator, numa primeira análise, a decisão de primeira instância teria ocorrido antes do julgamento de um dos dois incidentes de suspeição em que a defesa da cantora questiona a parcialidade da juíza da 6ª Vara Cível. O primeiro deles foi rejeitado pela 9ª Câmara Cível no dia 22 de maio. O segundo está em fase de instrução processual.

    Comentários