Fonte: OpenWeather

    cinema


    Filme sobre o maior ladrão de arte do Brasil será produzido em 2019

    Com previsão de estreia em 2020, a ideia veio a partir de um documentário divulgado em março deste ano

    Laéssio Rodrigues já passou mais de dez anos em penitenciários no Rio e São Paulo | Foto: Divulgação

    Manaus - O novo longa-metragem "Ladrão de Vivos" vai retratar a história de Laéssio Rodrigues de Oliveira, considerado pelas autoridades brasileiras o principal ladrão de obras raras do País. A produção está a cargo da Boutique Filmes e as filmagens devem começar no final de 2019.

    Com direção e roteiro de Mauro Lima (“Tim Maia” e “Meu Nome Não é Johnny”) e produção de Gustavo Mello e Eduardo Piagge, a previsão de estreia é em 2020. 

    “Lançamos o documentário “Cartas Para um Ladrão de Livros”, em março deste ano e vimos que a história impactou o público, a imprensa e mesmo as instituições de arte. É uma história única, tipicamente brasileira e com um protagonista controverso. Um filme com vocação para entreter os espectadores, sem deixar de lado a relevância do tema”, contou Mello.

    Laéssio é acusado de furtar bibliotecas em pelo menos cinco estados, à procura de obras de elevado valor histórico, artístico e econômico - de fotos da corte brasileira do século 19, passando pelos primeiros mapas do País feitos a mão, a gravuras assinadas por artistas europeus, como o alemão Rugendas.

    De um balconista ambicioso ao maior ladrão de obras raras do País, Laécio já vendeu itens internacionalmente
    De um balconista ambicioso ao maior ladrão de obras raras do País, Laécio já vendeu itens internacionalmente | Foto: Divulgação

    Ao todo, Laéssio já passou mais de dez anos detido em penitenciárias de São Paulo e do Rio de Janeiro, e atualmente, responde em liberdade. Recentemente, ele fez uma denúncia por meio de envio de uma carta a um jornal brasileiro denunciando que uma instituição cultural privada estava expondo peças as quais ele havia roubado da Biblioteca Nacional. 

    Além de traçar um perfil da polêmica figura de Laéssio, a ficção promete revelar alguns segredos do ladrão de arte. “Mergulhei de cabeça na história de Laéssio, um balconista de padaria ambicioso, que se tornou o maior ladrão de obras raras de arte do Brasil. Ele foi tão longe, que, inclusive, chegou a exportar obras roubadas", disse Lima. O filme deve soar uma combinação de personagens ricos, com uma narrativa eletrizante e boas doses de um humor naturalista, segundo ele. 

    A Boutique Filmes é a produtora responsável pela primeira produção original da Netflix no Brasil, a série 3%, com 3 temporadas confirmadas e, da mais nova produção anunciada, a série Onisciente prevista para estrear em 2020 também na plataforma. Sediada na cidade de São Paulo, a produtora é dedicada à criação e produção integrada de conteúdos originais, atuante non-scripted, kids e ficção. 

    *Com informações da assessoria

    Leia mais

    Ingressos para estreia de 'Aquaman' já podem ser adquiridos em Manaus

    Nova edição da Feirinha Cultural, em Manaus, incentiva doações

    Chegada do Papai Noel inicia programação de Natal no Parque da Criança

    Comentários