Fonte: OpenWeather

    Indústria e comércio


    Projetos industriais trazem investimentos de R$ 345 mi ao Amazonas

    Investimentos trazem também novos empregos. A indústria do Amazonas ganhou mais 32 novos projetos industriais este mês, estimados em R$ 345 milhões para a fabricação de produtos diversificados

    A reunião ocorreu na sede da Secretaria de Estado de Planejamento e Ciência, Tecnologia e Inovação do Amazonas (Seplancti), na manhã desta quarta-feira (25 | Foto: Valdo Leão

    Manaus - A indústria do Amazonas ganhou mais 32 novos projetos industriais estimados em R$ 345 milhões para a fabricação de produtos diversificados, como castanha do Brasil desidratada que deve acontecer no interior do Amazonas, brinquedos e terminais para transações comerciais. Os projetos foram aprovados durante a segunda reunião do Conselho de Desenvolvimento do Estado do Amazonas (Codam) deste ano.

    A reunião ocorreu na sede da Secretaria de Estado de Planejamento e Ciência, Tecnologia e Inovação do Amazonas (Seplancti), na manhã desta quarta-feira (25). Do total de projetos encaminhados pelos investidores para análise, dez são de implantação, 16 de diversificação e seis de atualização.

    Castanha desidratada de Humaitá

    O principal deles é a instalação da fábrica da HumaitaNuts para beneficiamento de castanha desidratada seca na cidade de Humaitá como uma operação estratégica na tarefa de estruturar uma cadeia produtiva neste segmento. O projeto está estimado em R$ 2,6 milhões e prevê processos automatizados. O Amazonas é o maior produtor de Castanha do Brasil do País, mas o Pará se mantém como maior exportador do produto.

    O diretor do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal do Amazonas (Idam), Malvino Salvador, disse que o processo deve agregar valor à toda cadeia produtiva desse fruto. “Esse avanço na industrialização da castanha certamente ajudará na composição de preço para os extrativistas. É preciso inseri-los no mercado de uma vez por toda”, disse Malvino Salvador.

    Leia também: Codam aprova projetos de R$ 823,5 milhões e 477 empregos

    Projetos no PIM

    A Cal-Comp aprovou projeto para a fabricação de máquinas de registro de vendas no comércio com investimentos de R$ 54 milhões. A LG Eletronic obteve autorização para fabricar caixa acústica de áudio digital com conexão sem fio com projeto no valor de R$ 1 milhão. Também foram aprovados os projetos de três empresas para a produção de lâmpadas LED, a Qualitech, a Flex Importação e Exportação e a Rimo Entertainment.

    Segurança jurídica

    Presidindo a reunião do Codam, o secretário de Estado de Fazenda, Alfredo Paes, fez questão de esclarecer que, no projeto que altera o Código Tributário do Amazonas, em tramitação na Assembleia Legislativa do Estado, as empresas instaladas no interior, assim como o comércio, não serão prejudicadas.

    A ordem é que sejam revisados os artigos para que haja justiça na concessão de benefícios tanto para o comércio quanto para a indústria. “Nós estamos adequando a legislação, o que está dando resultados como a revogação do MVA, que prejudicava o comércio. O crédito presumido para o interior está sendo adequado, é necessário que as empresas que tenham projetos no interior usem o crédito presumido”, disse Paes.

    Reunião de Fevereiro

    Na reunião anterior do Codam, a primeira realizada em fevereiro deste ano, foram aprovados 26 projetos industriais com investimentos de R$ 823,5 milhões com destaques para o projeto da Três Corações Alimentos para a fabricação de café torrado e moído com recursos de R$ 97 milhões.

    Leia mais: 

    Economistas querem impedir retirada de funções na Seplancti

    Amazonense assume presidência da eletros no Brasil

    Projetos tecnológicos-conquistam-mercado-amazonense

     

    Comentários