Fonte: OpenWeather

    Indústria


    Produção industrial teve queda de 4,1% no AM de abril a maio

    A produção industrial do Amazonas teve queda de 4,1% no período de abril para maio deste ano, na série com ajuste sazonal. A retração é atribuída à greve dos caminhoneiros

    Setor de bebidas foi o que mais contratou de janeiro a agosto de 2017, segundo os indicadores
    Setor de bebidas foi o que mais contratou de janeiro a agosto de 2017, segundo os indicadores | Foto: Arquivo Em Tempo

    Manaus- A produção industrial do Amazonas teve queda de 4,1% no período de abril para maio deste ano, na série com ajuste sazonal. A retração é atribuída à greve dos caminhoneiros, ocorrida durante o mês de maio. No acumulado do ano, no entanto, a indústria teve desempenho positivo em oito locais. A principal alta foi observada no Amazonas (17,9%).

    Esta é a décima segunda maior queda do Amazonas entre os Estados na pesquisa do realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A maior queda foi liderada pelo Mato Grosso, com baixa de 24,1%. Nessa comparação, a média móvel trimestral ficou com redução de 2,3%, uma vez que, no mês anterior também houve queda de 4%.

    A indústria amazonense registrou aumento de 4,5% em maio deste ano em comparação ao mesmo período do ano passado.

    Sete das dez atividades pesquisadas tiveram taxas positivas. Bebidas, borracha e plástico e máquinas e aparelhos elétricos foram os três segmentos com queda de 5,0%, 15,5% e 13,4%, respectivamente.

    Entre as atividades com destaque no Polo Industrial de Manaus (PIM) estão equipamentos de transporte (motocicletas, peças e acessórios) com 29%, extrativos (coque e derivados de petróleo) com 13,5% e máquinas e equipamentos com 7,5%.

    Nessa comparação, o Amazonas acumula um crescimento de 17,9% neste ano, e nos últimos 12 meses essa alta alcança 10,4%. Vale ressaltar que, no resultado desse mês, verifica-se a influência tanto dos efeitos da paralisação dos caminhoneiros, como do efeito-calendário, já que em maio de 2018 houve um dia útil a menos que em maio do ano passado.

    Dados nacionais

    Dos 15 locais pesquisados pelo IBGE, a produção industrial caiu em 14, na passagem de abril para maio deste ano. De acordo com dados da Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física Regional, divulgados ontem (11), apenas o Pará teve alta na produção do período, de 9,2%, depois de uma queda de 8,5% em abril.

    A retração foi motivada, de acordo com o IBGE, pela paralisação dos caminhoneiros no fim de maio, que afetou o processo de produção em várias unidades industriais do país.

    Seis Estados tiveram quedas superiores à média nacional, de 10,9% no período. São eles, Mato Grosso com baixa de 24,1%, Paraná com redução de 18,4%, baixa de 15% para Bahia e Santa Catarina, São Paulo com diminuição de 11,4% e Rio Grande do Sul com abatimento de 11%.

    Na comparação com maio do ano passado, a produção recuou em 12 dos 15 locais pesquisados, com destaque para Goiás, que diminuiu 15,7%. As altas foram registradas apenas no Pará, com 6%, e Rio de Janeiro com 0,9%, além do Amazonas com 4,5%.

    Já no acumulado de 12 meses, o desempenho da indústria se mostra melhor, ao registrar alta em dez dos 15 locais, com destaque, mais uma vez, para o Amazonas (10,4%). Dos cinco locais em queda, Espírito Santo também obteve o pior resultado, com, queda de 1,9%. 

    Leia mais:

    Moradores reclamam de vazamento de água em-muro-de-escola-no-dom-pedro

    Produção industrial cai em 14 de 15 locais pesquisados pelo IBGE

    Setor de bebidas do PIM sofre novo ataque e Coca-Cola é investigada


    CIDADANIA - ELEIÇÕES 2018

    Comentários