Fonte: OpenWeather

    Crise


    Desemprego bate recorde e atinge 13,5 milhões de brasileiros

    Desde o início da pandemia, quase 3,5 milhões de pessoas ficaram desempregadas. Em maio, eram 10,1 milhões de pessoas sem emprego

    Desde o início da pandemia, quase 3,5 milhões de pessoas ficaram desempregadas | Foto: divulgação

    O desemprego chegou a 13,5 milhões de pessoas e atingiu 14% da população em setembro deste ano, dois recordes da série mensal da Pnad Covid19 (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios — Pnad Covid19), divulgada nesta sexta-feira (23) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

    Desde o início da pandemia, quase 3,5 milhões de pessoas ficaram desempregadas. Em maio, no início da pesquisa, eram 10,1 milhões de pessoas sem emprego. 

    "Há um aumento da população desocupada ao longo de todos esses meses. Esse crescimento se dá em função tanto das pessoas que perderam suas ocupações até o mês de julho quanto das pessoas que começam a sair do distanciamento social e voltam a pressionar o mercado de trabalho”, explica a coordenadora da pesquisa, Maria Lucia Vieira.

    Já a população ocupada do país ficou em 82,9 milhões de pessoas em setembro, aumento de 1% frente ao mês anterior e recuo de 1,7% em relação a maio, o que para Maria Lucia, mostra a retomada gradual da economia. 

    Do total de pessoas empregadas, 93,5% não estavam afastadas do trabalho por conta da pandemia. Destes, cerca de 10,4% trabalharam de forma remota, no home office.

    Comentários