Fonte: OpenWeather

    Mercado imobiliário


    Empresários da construção no AM acreditam que Brasil saiu da crise e apostam em novos investimentos

    Em outubro o mercado imobiliário alcançou R$ 74 milhões em vendas

    Empresários do ramo da construção civil no Amazonas acreditam que o Brasil já saiu da crise financeira. Em outubro o setor alcançou R$ 74,6 milhões em vendas com destaque para os imóveis do tipo standard, médio e de alto padrão, com preços que variam de R$ 235 mil a R$ 1 milhão. Os dados foram divulgados nesta sexta (1º) pela Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas (Ademi-AM) e o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Amazonas (Sinduscon-AM), referente ao mês de outubro.


    Os Indicadores Imobiliários Nacionais referentes ao terceiro trimestre apresentados pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) mostram que a economia saiu da recessão, que já perdurava há dois anos, entrando um novo ciclo de desenvolvimento, com uma velocidade de retomada, mais lenta, entretanto, com sustentabilidade para os próximos anos.

    Leia também: Mensalidades de escolas particulares terão aumento de até 8% em 2018

    De acordo com Pesquisa do Mercado Imobiliário, no Amazonas em outubro foram vendidos 192 apartamentos, dois imóveis comerciais e 28 imóveis horizontais (casas e terrenos). A maioria das vendas (39) foi no bairro Tarumã. O segundo bairro mais escolhido foi o bairro Gilberto Mestrinho, na Zona Leste. O maior grupo de novos proprietários comprou imóveis do tipo standard, que têm o preço entre R$ 235 mil a R$ 400 mil.

    O presidente da Ademi-AM, Romero Reis, disse que depois de tanto tempo, os imóveis de padrão econômico deixaram de ser os mais escolhidos pelos novos proprietários. Uma das razões é que a Caixa Econômica Federal reduziu de 90% para 80%, o percentual financiável. “Isso mostra que a população está retomando o poder de compra gradativamente, dentro do Programa Minha Casa Minha Vida ”, afirmou

    Aproximadamente 30% das pessoas que compraram novos imóveis em Manaus no mês de outubro, optaram por empreendimentos do tipo standard, médio e de alto padrão. Durante todo o mês, foram vendidos 222 novos imóveis, entre apartamentos, casas, terrenos e empreendimentos comerciais.

    Já os imóveis padrão médio, com preços de R$ 400 mil a R$ 700 mil, foram os escolhidos por 21 proprietários, e os de alto padrão, que têm o valor de R$ 700 mil até R$ 1 milhão, foram vendidos para 15 pessoas. Com esse levantamento, verificou-se que a média dos preços dos imóveis foi de R$ 342.559. Um valor bastante acima do limite do preço econômico, que vai até R$ 235 mil.

    Contratações

    No período da crise econômica o setor da construção civil perdeu 25 mil vagas de emprego, contando obra privada e obra pública. O presidente do Sinduscon-AM, Frank Souza, disse que os resultados positivos já podem dá início as contratações de mão de obra e geração de emprego a partir de fevereiro. “Esse final de ano com a injeção do 13º salário e com a melhoria na venda, e maior número de lançamento, janeiro organiza a casa para começar as contratações em fevereiro, que seria um bom momento”, detalhou Souza.

    O estudo afirma ainda que, ao longo de 2018, com inflação sob controle, redução do endividamento das famílias, geração de novos empregos, retorno do investimento, taxa de inflação em níveis adequados, os bancos irão flexibilizar os critérios de concessão de crédito. O ano de 2018 promete, e o Consumidor deve aproveitar as grandes oportunidades que virão no pujante Mercado Imobiliário de Manaus.

    Leia mais: 

    Governo do AM confirma pagamento de R$ 105 milhões até dia 20
    Combate à Aids, relatos de superação e marcas do preconceito: relatos de superação

    Em Manaus, cobras e aranhas atacam em período de chuvas - Veja as fotos

    Comentários