Fonte: OpenWeather

    Bem-estar


    Masturbação: saiba com atingir o prazer sozinha e se conhecer melhor

    Conhecer o próprio corpo ajuda a ter prazer e fortalece autoestima

    Masturbação promove o bem-estar feminino e a sintonia com o próprio corpo | Foto: Reprodução

    Manaus - Segundo o levantamento feito pelo Projeto de Sexualidade da Universidade de São Paulo (Prosex), na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), somente 55,6% das mulheres brasileiras atingem o orgasmo. A Masturbação promove o bem-estar feminino e a sintonia com o próprio corpo, até porque não tem nada melhor do que se conhecer e ainda ajudar aquele boy que fica perdido na hora H.

    A prática ainda é um tabu no mundo feminino, mas não devia, a sexóloga Tatiana Presser, explica que a masturbação precisa ser feita sem culpa, pois assim a experiência é totalmente diferente e a intenção do ato é se conhecer e proporcionar prazer a se mesma.

    “A masturbação é uma forma de você se conectar com suas fantasias, além de possibilitar que a mulher atinja orgasmos múltiplos. Uma vez que 97% das mulheres atingem o primeiro orgasmo por meio da masturbação”, diz.

     Além de benefícios sexuais, o ato ajuda na prevenção de doenças como; depressão, câncer de colo de útero, pressão alta e diabetes. E pode ser usado no combate a insônia e dores, uma vez que a masturbação é usada como analgésicos. Segundo o cardiologista Rizzieri Gomes, a masturbação faz bem ao coração, pois assim como o sexo, produz endorfina, hormônio que ajuda no combate dessas doenças.

    O especialista esclareceu ainda sobre a prática da masturbação causar infartos durante o ato. "A masturbação é um esforço físico repetitivo que aumenta a frequência cardíaca, logo o consumo de oxigênio pelo músculo do coração também aumenta e isso faz com que as pessoas que tenham entupimento no coração e não sabem, possam sofrer infarto durante a prática, mas com pessoas que não tem esses problemas o risco é zero". 

     Primeira vez

     Para quem está iniciando nesse processo a sexóloga indica usar os dedos, pois é uma forma de trabalhar com o tato, possibilitando conhecer toda a área vaginal e só depois de descoberta e habituada investir em vibradores e brinquedos eróticos.

     “Você pode se estimular da maneira que achar confortável e investindo naquilo que te deixa mais excitada, crie um ambiente sem interrupções, aponte na sensualidade, músicas, cheiros e luzes mais agradáveis podem ajudar esse momento”.

     Melhor posição

     A profissional deu dicas de como tornar o seu momento íntimo ainda mais prazeroso, acertando nas posições que te deixam mais confortáveis.

     “Não existe posição certa ou errada, existe aquela que te deixa mais tranquila e de bem consigo mesma, assim fica mais fácil atingir o orgasmo. A minha dica é sempre explorar o clitóris, pois ele tem 8 mil terminações nervosas sendo o ponto mais sensível do corpo feminino.

     É importante lembrar que ao longo do tempo os meios para estimulo põem mudar. O que vale é brincar com as sensações, seja de bruços, por cima da calcinha, com filmes e até lubrificantes. A intensão tem que ser a melhor possível.

     Pontos de prazer

     Quando se trata de prazer, nós mulheres somos privilegiadas pois podemos atingir dois tipos de orgasmos: vaginal e clitoriano. Mas nem sempre conseguimos alcançar todos esses estágios durante o sexo. Por isso, a sexóloga explica como achar os pontos de prazer.

     “O clitóris é o principal, mas muitas mulheres sentem prazer no canal vaginal e pode ser explorado por vibradores, assim como os pontos G que é a alteração no formato da vagina quando o orgasmo está próximo”.

     A dois

     Outro momento valioso é a masturbação a dois, os homens são familiarizados com a prática e por isso já deixaram claro que gostam de ver a parceira neste momento, se ambos concordarem, vocês podem inverter as mãos e tornar o contato uma opção para as preliminares.

     “É uma experiência erótica e muito informativa, possibilita que o casal se conheça, mas o conforto é necessário, se a mulher já está pronta para praticar com seu parceiro, ótimo, se não, sem pressa é necessário se entender primeiro depois o outro”, ressalta.

     Riscos

    Assim como os homens, as mulheres precisam aprender a controlar seu orgasmo por meio da masturbação, mas é necessário ter cuidado. “De repente, se a mulher acha um ritmo que só ela consegue atingir isso pode desestimular o prazer com o seu parceiro, por isso o ideal é prolongar o prazer. E nada de vícios, tudo em excesso faz mal. Por isso a masturbação não pode ser algo que prejudique sua rotina. Sua saúde vem em primeiro lugar e a prática é aliada do seu bem-estar”.

    Comentários