Fonte: OpenWeather

    Maratona


    Para incentivar amigos, professor de Educação Física corre 42 km

    Ronaldo Barreto realizou a maratona nesta terça-feira (4), em Manaus

     

    Maior objetivo do professor é incentivar pessoas a realizar exercícios físicos
    Maior objetivo do professor é incentivar pessoas a realizar exercícios físicos | Foto: Divulgação

    Manaus - Segundo a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), realizada pelo Ministério da Saúde em 2018, houve um aumento de 67, 8% de obesos no Brasil nos últimos treze anos. Os dados mostram que a maior porcentagem de crescimento da obesidade incidiu entre adultos de 25 a 34 anos e de 34 a 44. O mesmo órgão mostrou que mais da metade dos brasileiros, cerca de 55%, tem excesso de peso.

    Na tentativa de mudar os dados e incentivar os amigos sedentários, o professor de Educação Física, Ronaldo Barreto, de 43 anos, se desafiou a correr uma maratona de 42 quilômetros sozinho, em Manaus. O percurso foi realizado na manhã desta terça-feira (4), no Complexo Turístico da Ponta Negra.

    O desafio teve o seu início na pista de Skate da Ponta Negra, às 4h da manhã, e finalizou às 9h. Foram 42.195 metros completos. Segundo Barreto, que já tem experiências em maratonas, valeu a pena cada quilômetro percorrido.

    "Sou um apaixonado por adrenalina. O cansaço bateu, mas não desisto nunca”, admite. Entre as provas nacionais que já cumpriu estão: Maratona Caixa Curitiba; Ultramaratona do Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS) 50 km Manaus; Maratona Caixa Fortaleza; Maratona Asics São Paulo; Maratona Caixa Rio de Janeiro; Maratona de Buenos Aires e Patagônia Run 42 km Trail.

    Durante a quarentena, Barreto teve a ideia de criar o quadro “Eu te desafio” em suas redes sociais (Instagram e Facebook), com a intenção de desafiar cada seguidor a sair do sofá e fazer algo por si mesmo, principalmente os seus amigos, que estavam sedentários. Para dar um bom exemplo, o professor se desafiou para mostrar que é possível.

    “Não tem prova fácil. O fato de ser professor de Educação Física acabou agregando para conhecimentos técnicos, mas foi bem difícil. Sobretudo, os meus amigos me apoiam porque sabem a importância de fazer exercícios. Com esse projeto, quero mostrar que é possível superar as dificuldades quando se quer”, ressalta.

    Dificuldades

    Além do esforço físico e preparo psicológico, Barreto encontrou outra dificuldade no percurso. “Às 5h da manhã, encontramos um grupo de motoqueiros, que estava sem capacete abordando as pessoas que se exercitavam no local. Conversei com um senhor que relatou ter sido abordado. Só não foi assaltado porque não estava com o celular”, desabafou, mostrando a falta de segurança no local.

    Um começo

    Para quem quer começar a se exercitar, Barreto traz dicas essenciais para a prática desse novo hábito.

    “Quem não pratica nenhum exercício físico, considero a corrida como o esporte mais democrático que existe, pois só precisa de um tênis e uma roupa leve, adequada. É importante conhecer os seus limites, claro. Você pode começar com a caminhada, buscar orientação profissional para não se lesionar e ter o melhor resultado.”  

    O ideal, de acordo com o professor, é que cada pessoa pratique exercícios, pelo menos, três vezes por semana. Quem joga futebol ou pratica outro esporte somente aos finais de semana, ele alerta para graves riscos à saúde, pois a atividade pode levar a picos na frequência cardíaca.

    “É preciso se preparar durante a semana para realizar esportes mais intensos”, orienta.

    Leia mais:

    'Obrigado ao futebol', diz Casillas ao anunciar aposentadoria

    Comentários