Fonte: OpenWeather

    Tentativa de Homicídio


    Mulher é torturada por dez homens no dia do aniversário em Manaus

    Ela teve o braço esquerdo fraturado, cabelos cortados e por pouco não foi morta no Viver Melhor por defender o filho de uma amiga

    Vítima conversou com o Em Tempo durante exame de corpo de delito no IML | Foto: Daniel Landazuri

    Manaus - “Nasci de novo, graça a Deus e a polícia”, declarou uma mulher de 28 anos, que no dia do aniversário por pouco não foi morta. Em entrevista ao Em Tempo, na manhã desta quinta-feira (11), na sede do Instituto Médico Legal (IML), na Zona Norte de Manaus, a vítima contou que foi torturada por mais de dez homens, na noite dessa quarta-feira (10), por tentar defender um amigo.

    Ela teve o braço esquerdo fraturado, cabelos cortados com uma faca e foi arrastada por uma área de mata nas proximidades do conjunto Viver Melhor, bairro Lago Azul, Zona Norte de Manaus. Caio Cesar Colares Pinto, de 21 anos, foi preso por suspeita de participar da tentativa de homicídio.  

    “Eu fui proteger o filho de uma amiga. Ele tava sendo acusado de ter roubado um apartamento. Os homens foram chamar ele na minha casa e eu fui com ele. Fomos levados para uma mata que fica atrás da quadra nove do conjunto. Lá os homens amarraram meu amigo e bateram muito nele. Os vizinhos chamaram a polícia e quando o grupo percebeu a viatura correu e eu desamarrei o filho da minha amiga, que conseguiu fugir. Infelizmente a polícia não achou a gente e os homens me pegaram”, explicou a mulher. 

    Leia também: Corpos encontrados na BR 174 foram torturados e fuzilados, diz Polícia

    Mulher diz que os agressores pediram permissão de um presidiário para matá-la
    Mulher diz que os agressores pediram permissão de um presidiário para matá-la | Foto: Daniel Landazuri

    Ainda segundo a vítima, os criminosos fizeram uma ligação e pediram a permissão de um presidiário para matá-la. “Eles ligaram para um homem que está na cadeia e ele deu a ordem para os homens me matarem no lugar do meu amigo”, disse mulher. 

    “Enquanto eu era torturada, os homens se dividiram e foram na minha casa, levaram minha televisão, ar-condicionado, roupas e um carro que meu marido alugou para passearmos no meu aniversário. Por pouco também não mataram minhas filhas”, lamentou a vítima. 

    A vítima ainda relatou que só foi salva porque os vizinhos chamaram a polícia. “Chegaram muitas viaturas e os homens se desesperam, me arrastaram até um barranco e fugiram”, contou. 

    Policiais militares da 26ª Cicom fizeram buscas na área e localizaram um dos envolvidos que estava em uma lanchonete. A vítima foi levada para o Hospital Delphina Aziz, onde recebeu os primeiros socorros. Na manhã de hoje ela realizou exames de corpo de delito no IML. 

    A tentativa de homicídio foi registrada no  18º DIP
    A tentativa de homicídio foi registrada no 18º DIP | Foto: Daniel Landazuri

    A mulher, que é cuidadora de idosos, ainda teme pela própria vida e também de seus familiares. Ela informou que pretende se mudar do local. “Não vou voltar mais para lá, estou com medo que façam alguma coisa com meu esposo e minhas filhas, de 6 e 8 anos. Só queria saber para onde levaram minhas coisas”, disse. 

    "Meu medo maior é que esse que foi preso seja liberado em audiência de custódio e saia a minha procura em busca de vingança", concluiu a vítima. 

    O caso foi registrado no 18º Distrito Integrado de Polícia (DIP). 

    Edição: Isac Sharlon 

    Leia mais:

    SSP estuda reajuste salarial dos servidores e modernização do DPTC

    Jogador de Tefé realiza sonho e vai jogar na base do Fluminense

    Quadrilha que distribuía drogas é presa na Zona Centro Sul de Manaus




    Comentários