Fonte: OpenWeather

    Pesquisa


    Não seja vítima do remédio falso: aprenda a identificá-lo

    OMS estima que uso desses produtos cause a morte de 72 mil crianças por ano

    O problema afeta de forma mais dramática as regiões mais pobres do planeta | Foto: Divulgação

    Manaus - Uma pesquisa divulgada em novembro pela Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que um em cada dez medicamentos consumidos em países em desenvolvimento é falso. Produzidos com ingredientes errados, sem os princípios ativos necessários, em doses incorretas ou sem as condições de higiene recomendadas, esses medicamentos não só deixam de tratar as doenças, mas podem piorar a saúde do paciente, pois muitas vezes contêm substâncias tóxicas.

    O problema afeta de forma mais dramática as regiões mais pobres do planeta. Estima-se que, anualmente, o uso de medicamentos falsos no tratamento de pneumonia cause a morte de, ao menos, 72 mil crianças. Cerca de 116 mil mortes por malária poderiam ser evitadas na região da África Subsaariana com o uso de medicamentos adequados. Os dados foram coletados pela Universidade de Edimburgo e pela Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, a pedido da OMS.

     Leia também: Candidíase: ginecologista explica sintomas e tratamento

    Ainda de acordo com a pesquisa, drogas usadas no tratamento de infecções bacterianas e da malária respondem por cerca de 65% dos medicamentos falsos. O número é preocupante sobretudo quando se leva em consideração o recente aumento nos casos de malária no Brasil. Segundo o Ministério da Saúde, foi registrado, em 2017, um crescimento de 28% da doença em relação ao ano de 2016.

    “Identificar um medicamento falso muitas vezes é uma tarefa difícil, já que sua aparência costuma ser quase idêntica ao original. Por isso, é importante ficar atento aos itens da embalagem que atestam sua procedência. É importante lembrar também que todos os medicamentos originais podem ser consultados no site da Anvisa”, explicou Adriano Heleno Ribeiro, farmacêutico da Extrafarma, rede nacional de farmácias.

    Veja no infográfico as informações que devem constar em todos os medicamentos originais:

    | Foto: Divulgação

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Saiba mais sobre o açaí, o superalimento da Amazônia 

    Câncer de ovário: uma doença difícil de ser diagnosticada. Saiba mais! 

    Fungos nas unhas? Saiba identificar a realizar o tratamento

    CIDADANIA - ELEIÇÕES 2018

    Comentários