Fonte: OpenWeather

    Nutrição


    O papel da alimentação saudável no emagrecimento e na cura de doenças

    No Dia do Nutricionista, conheça relatos de superação de quem venceu o desejo incontrolável de comer alimentos que fazem mau à saúde e adotaram um novo modelo de vida para viver bem

    Com o aumento do número de obesos em todo o mundo, o papel do nutricionista é cada vez mais importante para garantir a saúde e mudança de hábitos alimentares | Foto: Divulgação

    Manaus - Considerado por muitos como o “pai” dos nutricionistas portugueses, o médico Emílio Peres dizia que “somos aquilo que comemos”. Nesta sexta-feira (31), data em que se comemora o Dia do Nutricionista, profissionais da área celebraram em Manaus a profissão e enfatizam a importância da alimentação saudável. 

    Segundo a conselheira Nilda Regina Pamplona, de 57 anos, do Conselho de Nutricionistas do Amazonas (CNR), a área de nutrição vem sendo cada vez mais valorizada no mercado. No entanto, várias conquistas ainda devem ser feitas, afirma ela. 

    Leia também: Nutricionista fala de mitos e verdades sobre a alimentação

    Após seis anos na área, Nilda afirma que a nutrição perdeu o estigma de estar relacionada apenas à prescrição de dietas. “O pensamento que se tinha da nutrição mudou, hoje as pessoas entendem a importância desse profissional. Precisamos fazer uma série de cálculos antes de prescrever qualquer mudança”, explica Nilda. 

    Em um País onde o número de obesos subiu de 5,4% para 21% nos últimos 35 anos, falar sobre a importância da nutrição como forma de combate à doença é essencial. A obesidade é, normalmente, fruto de má alimentação e dietas pobres em nutrientes, de acordo com o Ministério da Saúde. 

    A obesidade é um dos grandes maus a saúde atual que podem ser tratados com alimentação correta
    A obesidade é um dos grandes maus a saúde atual que podem ser tratados com alimentação correta | Foto: Divulgação

    Além da obesidade, a má alimentação pode causar vários outros problemas. Doenças cardíacas, mudanças de humor, diabetes, hipertensão e outros males também podem ser consequência de uma dieta mal balanceada. 

    Nilda lembra o caso de um paciente, diagnosticado com hepatite C, que conseguiu recuperação mais rápida após receber assistência nutricional. Após buscar ajuda de um nutricionista, o homem recuperou-se em tempo menor que o previsto. 

    “Apenas com alimentação correta conseguimos mudar o quadro clínico desse paciente. Ao retornar com o médico que estava fazendo o acompanhamento, os resultados foram impressionantes: ele estava praticamente recuperado”, lembra a nutricionista. 

    Nutrição e combate a doenças

    É comprovado cientificamente que a boa alimentação pode prevenir várias doenças e ajudar no combate a tantos outros males, como por exemplo a obesidade. Diagnosticada com obesidade mórbida aos 52 anos, a professora Carla Xavier, de 54 anos, conseguiu, com a ajuda de uma equipe multiprofissional, incluindo um nutricionista, perder 30 quilos. 

    A nutricionista Nilda Pamplona fala sobre a valorização do profissional no cenário atual
    A nutricionista Nilda Pamplona fala sobre a valorização do profissional no cenário atual | Foto: Divulgação

    Durante um ano, a professora recebeu acompanhamento médico, psicológico, fisioterapêutico, nutricional e cardiológico até que estivesse apta para fazer o procedimento cirúrgico bariátrico. “Foi um procedimento rigoroso, em que eu tinha que seguir as dietas e fazer tudo conforme os médicos mandavam, ou então, não faria a cirurgia”, lembra. 

    A tendência para o sobrepeso teve causas hereditárias, mas o descuido com a alimentação pode ter contribuído para que a situação de Carla chegasse aos níveis alarmantes. “Meu pai era diabético e também foi obeso. Porém, dentre os meus seis irmãos, apenas eu desenvolvi a doença”, revela. 

    A mudança alimentar proposta foi radical, mas os resultados, garantidos foram sentidos muito além da perda de peso. “A alimentação passada pela nutricionista foi completamente diferente de tudo o que eu ingeria antes”, revela Carla, apontando outros ganhos como “disposição, vontade de sair, aumento na autoestima e vários benefícios psicológicos”.

    Apesar da necessidade de continuar sendo acompanhada no tratamento com uma nutricionista, ela revela dificuldade em seguir à risca todas as orientações passadas pela médica. 

    Muito além de prescrever dietas e receitas, o nutricionista pode prevenir doenças com mudanças alimentares
    Muito além de prescrever dietas e receitas, o nutricionista pode prevenir doenças com mudanças alimentares | Foto: Divulgação

    “Há alguns meses não tenho seguido corretamente a dieta e já percebi uma maior dificuldade em continuar perdendo peso. Sei que tenho que voltar a fazer a dieta, pois ela trouxe inúmeros benefícios para minha vida, e esse é um objetivo que tenho”, revela. 

    Dietoterapia

    Enquanto uns sentem dificuldade em seguir as prescrições médicas, para outros, a dieta foi uma forma de terapia e tornou-se fonte de renda. O estudante e empreendedor Anderson Oliveira, de 23 anos, precisou mudar radicalmente a alimentação após ser diagnosticado com Doença de Crohn. 

    A Doença de Crohn é um mal autoimune que não possui cura pela medicina convencional. Ela afeta diretamente o intestino, pois ataca bactérias que ajudam na digestão e captação de nutrientes essenciais ao corpo humano. 

    Entre os sintomas estão diarréia, fortes dores estomacais, anemia e perda de peso. As intensidades dos sintomas causados pelo mal crônico podem variar de leve a moderada. Apesar da ausência da cura para a doença, as dores podem ser controladas com alimentação correta e medicamentos paliativos. 

    “Eu busquei tratamento com dois terapeutas ocupacionais que me ajudaram a complementar a alimentação. Eles recebiam ajuda de um médico e todos os pratos eram assinados por uma nutricionista”, disse. 

    Após adoecer, Anderson precisou mudar os hábitos alimentares e transformou a nutrição em uma terapia
    Após adoecer, Anderson precisou mudar os hábitos alimentares e transformou a nutrição em uma terapia | Foto: Divulgação

    A experiência foi mais do que suficiente para abrir os olhos do jovem sobre os benefícios da alimentação saudável. Após três meses na nova dieta, Anderson sentiu inúmeras mudanças na saúde. Não apenas a doença estava controlada como outros aspectos também foram melhorados. 

    Comida saudável e barata

    Um dos principais problemas para quem busca alimentação saudável é o preço cobrado pelos produtos orgânicos. A dificuldade também foi sentida por Anderson, que passou a buscar alternativas mais em conta, porém, não menos saudáveis, para a dieta prescrita pelos médicos. 

    “Comecei a fazer pesquisa de mercado para descobrir onde encontraria ingredientes mais em conta. Pesquisei também sobre valores nutricionais para entender o que cada alimento acrescentava ao meu corpo”, relata Anderson. 

    Após vários estudos, o estudante começou a diversificar alguns alimentos da dieta, sempre mantendo os valores nutricionais. A evolução do processo era toda compartilhada nas redes sociais com amigos e familiares.

    A experiência transformou a vida de Anderson, que após um tempo começou a compartilhar receitas e vender os pratos para alguns clientes. “Atualmente faço entrega de quentinhas saudáveis para algumas pessoas. O cardápio é totalmente natural, vegano, sem glúten e sem lactose”, comenta. 

    Agora o empreendedor está se especializando em dietoterapia. O estudo usa os alimentos para tratamento e prevenção de doenças, levando o organismo a adquirir os nutrientes necessários para a boa performance e saúde. Com o estudo, ele espera ajudar pessoas assim como foi ajudado. 

    “Acredito muito em alimentação saudável e barata. Hoje só quero poder estudar para ajudar outras pessoas a recuperarem a saúde com bons hábitos da mesma forma que foi comigo”, afirma. 

    Edição: Isac Sharlon

    Leia mais: 

    Caldo da caridade é revigorante ou só faz parte da crendice popular?

    Suco detox emagrece? Saiba os benefícios da bebida e o modo de preparo

    Em 11 anos, produção de ovos no Amazonas cresceu 67%

    CIDADANIA - ELEIÇÕES 2018

    Comentários