Fonte: OpenWeather

    SAÚDE


    Conheça os chás para acabar com azia e má digestão

    Boldo, macela, espinheira-santa, erva doce e muitos outros são eficazes no combate àquela queimação ou má digestão, principalmente após uma refeição

    Conheça os chás que ajudam a combater a azia e a má digestão
    Conheça os chás que ajudam a combater a azia e a má digestão | Foto: Marcely Gomes

    Manaus - Seja feriado, aniversário ou até mesmo um domingão, sempre dá vontade de reunir a família para um churrasco ou um peixe assado. No entanto, tem vezes que se come tanto que acaba vindo um desconforto intestinal, seguido daquela dorzinha básica no estômago e até de alguns arrotos. Ou então, você acabou de tomar um copo de refrigerante quando, de repente, uma queimação começa a se espalhar pelo seu peito e garganta.

    As duas situações acima descrevem casos típicos de azia e má digestão. A azia, inclusive, chega a afetar cerca de 20 milhões de brasileiros, de acordo com informações da Organização Mundial de Saúde. Felizmente, para os dois casos, existe uma solução rápida, que está naquele clássico chazinho de boldo que a sua mãe ou a sua avó faziam quando você era mais novo. É "tiro e queda".

    Leia também: Especialista diz que perdoar traz cura interior: aprenda 4 passos

    Confira abaixo algumas dicas!

    1 - Chá de boldo

    O boldo alivia a má digestão após refeições grandes ou cheias de gordura, já que é uma planta que estimula o fígado a metabolizar as gorduras, tornando-as menores e mais fáceis de serem digeridas. 

    2- Chá de espinheira-santa

    A espinheira-santa ajuda a combater os problemas de acidez estomacal, pois acalma as dores das úlceras e evita a fermentação e a formação de gases, além de ajudar a combater a bactéria H. pylori.

    A Banca da Japonesa fica tanto no corredor central do Mercado como no segundo pavilhão, pela avenida Lourenço Braga
    A Banca da Japonesa fica tanto no corredor central do Mercado como no segundo pavilhão, pela avenida Lourenço Braga | Foto: Marcely Gomes

    3 - Chá de macela

    A folha da macela não é comestível, mas as substâncias amarelas presentes nela, em forma de chá, ajudam na regulação da digestão e evita a azia.

    4 - Chá de erva-doce

    A erva-doce é uma excelente fonte de fibras, vitaminas e minerais. As fibras ajudam na melhora do fluxo gastrointestinal, fazendo com que os alimentos sejam digeridos mais rapidamente.

    Onde encontrar?

    Quem for ao Mercado Municipal Adolpho Lisboa, no Centro de Manaus, para renovar o seu estoque dos chás, pode encontrar o boldo, a espinheira-santa, a macela e a erva-doce na Banca da Japonesa, no segundo pavilhão do Mercado. "O povo vem muito para comprar chá. Não tem nenhum específico, mas a procura por eles é bem grande", diz a dona da banca, Ângela Takeda, de 59 anos.

    O preparo dos chás é muito simples. Basta apenas um punhado em uma xícara, diluídos em, pelo menos, 500 ml de água quente. Tampe a xícara por, pelo menos, 5 minutos, e após esse tempo, seu chá já estará pronto. Lembre-se que quantidade de água a ser adicionada depende da quantidade de chá que está na xícara.

    Garrafada de sara-tudo também é uma boa dica para quem quer combater a má digestão e outros problemas
    Garrafada de sara-tudo também é uma boa dica para quem quer combater a má digestão e outros problemas | Foto: Marcely Gomes

    Garrafada

    E para quem quer uma coisa mais a longo prazo, pode encontrar também uma garrafada especial de sara-tudo, que cura desde a simples azia até uma doença estomacal mais grave. A garrafada de sara-tudo é composta pelas folhas de uxi amarelo, espinheira-santa, cipó-tuíra e unha-de-gato, e pode ser preparada com dois litros de água dentro da garrafa. Secou, encheu novamente, e dá pra fazer isso pelo menos cinco vezes.

    O comerciante Márcio Moraes, de 44 anos, é quem vende as garrafadas em uma banca no Mercado, e não tem só sara-tudo. "Aqui, a gente tem várias garrafadas, e sai muito! Essa de sara-tudo, inclusive, é a que mais sai, porque o povo procura muito, não só pra má digestão, mas pra várias outras coisas também", ressalta.

    Adolpho Lisboa

    Ao longo de seus 134 anos, o Mercado Municipal Adolpho Lisboa deixou de ser um local onde só era possível comprar tartarugas, peixes amazônicos e toda a espécie de hortifrutis, e se tornou um grande centro de artesanato regional, com algumas poucas bancas destinadas ao comércio de produtos alimentícios e de ervas medicinais. Quer saber mais sobre o lugar, confirma a matéria: Histórias, cheiros e sabores: conheça o Mercado Adolpho Lisboa no AM.

    Edição: Isac Sharlon

    Leia mais

    No Dia do Sexo, confira 10 dúvidas comuns durante o ato sexual

    Alimentação saudável pode ajudar a combater a prisão de ventre

    Diabete descontrolada pode gerar cegueira, amputação e defeito no rim

    CIDADANIA - ELEIÇÕES 2018

    Comentários