Fonte: OpenWeather

    SETEMBRO AMARELO


    Depressão não é frescura e é uma das principais causas de suicídios

    "É importante que os amigos e a família estejam atentos aos sinais que uma pessoa com depressão mostra"

    Muitas pessoas com depressão creem que não há saída do poço em que estão. Felizmente, há saída, e ela está muito mais perto do que se pensa | Foto: Marcely Gomes/EM TEMPO

    "

    "Eu não queria dar fim à minha vida. Só queria acabar com o meu sofrimento, porque a dor que a gente sente não é uma dor física, mas sim uma dor que vem de dentro, que vem do nada, que é muito mais difícil de ser sanada". "

    Cláudio Silva, Relato de uma tentativa de suicídio

    Manaus - O relato acima é do professor Cláudio Silva*, de 37 anos. Após um quadro severo de depressão, ainda aos 16 anos, ele tentou tirar a própria vida três vezes. "Eu tive problemas na minha família que, aliados à perda do meu avô, me deixaram em uma tristeza tão profunda que eu não tinha mais motivo para viver. Foi aí que eu tentei me matar pela primeira vez", disse o professor.

    Felizmente, Cláudio não conseguiu tirar a própria vida. Graças ao apoio da família e de amigos, ele encontrou um novo sentido, e descobriu que a vida vale à pena ser vivida. "Meu tio teve um papel primordial para me tirar do poço em que eu estava. Me levou para conhecer pessoas, me incentivou a fazer uma nova atividade, me incentivou a voltar a estudar. Acredito que Deus tem um plano, porque se eu não estivesse vivo, não poderia dar amor para as minhas duas filhas", relata o docente, que também atua como revisor em um veículo de comunicação da cidade.

    Como no caso do professor Cláudio, o apoio da família e dos amigos é fundamental para quem sofre de depressão
    Como no caso do professor Cláudio, o apoio da família e dos amigos é fundamental para quem sofre de depressão | Foto: Marcely Gomes/EM TEMPO

    Leia também: Vídeo: Campanha Setembro Amarelo alerta jovens sobre suicídio

    Setembro amarelo

    Entretanto, algumas pessoas podem não ter a mesma sorte que o professor teve aos 16 anos. E com o fim de prevenir casos como o dele, a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM) e o CVV, criou a campanha 'Setembro Amarelo', no ano de 2014. A ideia é que, durante o mês de setembro - e também no ano inteiro - a sociedade se engaje para reduzir a taxa de mortalidade pelo suicídio, além de discutir medidas que promovam a redução dos casos.

    Mas você já se perguntou o que pode causar o suicídio? Segundo a psicóloga Neia Almeida, as causas mais identificadas entre aqueles que já tentaram o suicídio foram uma crise financeira, o bullying, um desequilíbrio emocional e - talvez o principal deles - a depressão.

    Causas identificadas entre aqueles que tentam o suicídio são uma crise financeira, o bullying e a depressão
    Causas identificadas entre aqueles que tentam o suicídio são uma crise financeira, o bullying e a depressão | Foto: Marcely Gomes/EM TEMPO

    "Quando a pessoa está em uma situação dessas, há horas em que ela não consegue enxergar um caminho alternativo para sair dessas crises e desequilíbrios. Ela vai entrar em um poço sem fundo, vai se isolar, e esse isolamento acaba por alimentar os pensamentos negativos. Com isso, o indivíduo enxerga no suicídio um caminho para finalizar a sua dor. Em nenhum momento ele pensa em dar fim à sua vida, e sim em acabar com a sua dor", pontua a psicóloga.

    Depressão não é frescura

    Outra questão apontada por Neia Almeida é que quem está mergulhado na depressão pode adotar um método igualmente sofrido para tentar sanar a dor mental: a automutilação. "Para quem sofre desse mal, a dor física costuma ser até uma forma de alívio da dor mental. A dor emocional não consegue ser quantificada como é a dor física, e até as próprias tentativas de suicídio podem ser um alívio", aponta.

    Segundo a psicóloga, o maior tratamento vem de quem está ao redor do doente, como os amigos e a família. "É importante que os amigos de trabalho e a família estejam atentos aos sinais que uma pessoa com depressão mostra. Um desânimo recorrente, frases como 'a vida deveria ser melhor sem mim', 'eu não deveria ter nascido', um semblante tristonho... Identificados os sinais, além de dar apoio, é importante que as pessoas mais próximas recomendem a ajuda profissional".

    Setembro Amarelo - Infográfico Setembro Amarelo - Infográfico Setembro Amarelo - Infográfico Setembro Amarelo - Infográfico


    Falta de Deus?

    Entre as causas apontadas por aqueles que desconhecem que a depressão de fato é uma doença, está a "falta de Deus", ou a ausência de uma crença em um poder superior. Talvez por falta de conhecimento bíblico, muitos religiosos afirmam que quem comete um suicídio "vai para o inferno". A afirmativa é devidamente esmiuçada pelo teólogo Ricardo Coelho, de 34 anos. Coelho é pastor da Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) desde 2006, localizada no conjunto Alphaville, no bairro Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus.

    Segundo o pastor Ricardo Coelho, ninguém pode julgar quem tentou ou conseguiu o suicídio, porque quem está nesse estado está inconsciente psicologicamente
    Segundo o pastor Ricardo Coelho, ninguém pode julgar quem tentou ou conseguiu o suicídio, porque quem está nesse estado está inconsciente psicologicamente | Foto: Marcely Gomes/EM TEMPO

    Segundo Ricardo, existem alguns pontos a considerar quando se trata do suicídio à luz da Bíblia Sagrada. O primeiro deles é que, se a pessoa, em pleno estado de consciência, destrói o seu corpo, considerado pela Bíblia como habitação do Espírito Santo, então ela está cometendo um pecado. O segundo ponto é que o julgamento de quem comete o suicídio está fora de cogitação, uma vez que, muitas vezes, quem comete esse ato não está em pleno estado de consciência por conta da sua doença psicológica.

    Aconselhamento 

    Um terceiro ponto elencado por Ricardo é que, segundo a Bíblia, a graça divina pode alcançar os seres humanos até o seu último instante de vida. "Logo, se uma pessoa decidiu cometer suicídio, mas quando cometeu o ato, se arrependeu no seu último suspiro, ela pode ser justificada diante de Deus, assim como aconteceu com o ladrão na cruz", salienta o teólogo.

    Em 12 anos de ministério pastoral, Ricardo Coelho conta que já teve a oportunidade de dirigir inúmeros funerais, e alguns deles, de vítimas de suicídio. Segundo ele, o aconselhamento prestado às famílias nessas horas não deve ser de julgamento, até porque são situações em que nunca se sabe o que, de fato, afligia a vítima.

    O Centro de Valorização da Vida presta auxílio gratuito pelo telefone 188, desde 1962. O sigilo e anonimato são garantidos
    O Centro de Valorização da Vida presta auxílio gratuito pelo telefone 188, desde 1962. O sigilo e anonimato são garantidos | Foto: Marcely Gomes/EM TEMPO

    Iniciativas

    Com a preocupação principal de auxiliar no combate ao suicídio, o CVV presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional para todos os que querem e precisam conversar, sob total sigilo e anonimato desde 1962. Em 1973, a entidade foi reconhecida como sendo de Utilidade Pública Federal.

    E como forma de manter o assunto em discussão permanente pela sociedade, o vereador Elissandro Bessa (Solidariedade) propôs a inserção do Setembro Amarelo no Calendário Oficial de Eventos da capital, por meio de projeto de lei (PL). A iniciativa, segundo o vereador, é manter aberto um diálogo permanente e sem preconceitos em escolas, instituições e órgãos públicos de Manaus.

    "No momento, o PL está em discussão nas comissões da Câmara Municipal, mas está tramitando em regime de urgência. Nós realizamos duas Tribunas Populares com o tema da prevenção ao suicídio, e dentro dessas tribunas, nós conseguimos uma base rica de dados, informações e relatos com os participantes, que só endossaram o que buscamos com essa iniciativa", salientou o vereador.

    Leia mais:

    Setembro Verde tem flash mob para incentivar doação de órgãos

    Entidades unem para o lançamento do 'Outubro Rosa'

    Radiocirurgia é o melhor método contra câncer de pulmão, diz estudo

    Comentários