Fonte: OpenWeather

    CÂNCER


    Caminhada marca o fim do 'Outubro Rosa' e início do 'Novembro azul'

    O rosa tomou de conta da Ponta Negra nesta quarta-feira (31) durante a "Caminhada das Vitoriosas"

    | Foto: Andreza Cunha/ Em Tempo

    Manaus - O complexo turístico Ponta Negra, localizado na zona Oeste de Manaus, recebeu no fim da tarde desta quarta-feira (31) a "Caminhada das Vitoriosas", para marcar com muito movimento e saúde o fim do "Outubro Rosa" e dar o ponta pé inicial do "Novembro Azul". O evento contou com a presença dos órgãos de saúde do município e as instituições parceiras no combate ao câncer em mulheres e homens.

    Adriana Elias, subsecretária de Gestão de Saúda da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa)
    Adriana Elias, subsecretária de Gestão de Saúda da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) | Foto: Andreza Cunha/ Em Tempo

    De acordo com Adriana Elias, subsecretária de Gestão de Saúda da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), foram mais de 14 mil atendimentos relacionados a câncer de mama e cólon de útero durante a campanha "Outubro Rosa" na cidade de Manaus.

    "A Semsa realizou mais de 300 abordagens educativas por toda a cidade e mais de 8 mil mamografias. Aproveitamos a campanha de combate ao câncer de mama para conscientizar as mulheres sobre o câncer de cólon de útero, que é o mais incidente no estado. Fizemos mais de 7 mil preventivos nas unidades de saúde do município", disse Adriana.

    Joana Mazulo, hoje com 63 anos, foi diagnosticada com câncer aos 40
    Joana Mazulo, hoje com 63 anos, foi diagnosticada com câncer aos 40 | Foto: Andreza Cunha/ Em Tempo

    Joana Mazulo, uma das representantes da Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas da Saúde da Mama (Femama), relatou que aos 40 anos foi diagnosticada com câncer de mama, e hoje, com 63 anos, está completamente bem, mas naquela época o a úncia opção era a retirada total da mama, e atualmente esse procedimento mudou.

    "Naquela época qualquer tamanho de nódulo perdia-se a mama, passávamos por uma mastectomia radical, hoje com a medicina de ponta, só a parte afetada é retirada. Não posso dizer que não foi fácil. Você acha que nunca vai acontecer com você. eu era professora de educação física, fui técnica da seleção amazonense de basquetebol feminino, fazia dança e teatro e de repente me vi com isso. Eu sai do chão. Não foi fácil, mas hoje em dia a divulgação ta aí e só não se cuida quem não quer", relatou Joana.

    Marília Muniz disse que parceria com as escolas foi uma novidade bem vinda neste ano
    Marília Muniz disse que parceria com as escolas foi uma novidade bem vinda neste ano | Foto: Andreza Cunha/ Em Tempo

    Para Marília Muniz, enfermeira oncologista e presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer do Amazonas, umas das medidas mais importantes no momento, é a adesão das secretarias de educação nessa luta de combate ao câncer de mama.

    "Nós só temos a agradecer que a cada ano nós temos um aumento na adesão da sociedade e das entidades públicas e não governamentais nessa luta, mas atualmente as secretarias municipais de educação entraram nesse grande grupo de contenção ao câncer de mama. Hoje os professores, unidos aos profissionais de saúde estão levando a informação e educando para os fatores de risco dessa doença e aproveitamos para falar da importância câncer de cólon de útero", enfatizou a presidente.

    Na oportunidade, prefeitura e instituições parceiras encerraram o Outubro Rosa e deram início a campanha de conscientização "Novembro Azul", no intuito de levar informações e mutirão de exames relacionados ao câncer de próstata.

    Novembro Azul

    De acordo com o doutor Jesus Pinheiro, presidente da Liga Amazonense Contra o Câncer (LACC), o maio problema entre a grande incidência de câncer de próstata entre os amazonenses é o preconceito com o exame de toque.

    "O homem tem uma resistência cultural de fazer seus exames periódicos e preventivos. Eu sempre digo. Homens, parem com esse preconceito, não existe vacina para câncer de próstata. Os exames periódicos devem ser realizados independente de você estar sentindo qualquer coisa. No Amazonas, os casos de câncer de próstata superam em números o câncer de mama, e isso é preocupante", ressaltou o médico. 

    Jesus Pinheiro, presidente da Liga Amazonense Contra o Câncer (LACC)
    Jesus Pinheiro, presidente da Liga Amazonense Contra o Câncer (LACC) | Foto: Andreza Cunha/ Em Tempo

    Pinheiro alerta os homens com casos da doença na família. "Se o seu pai teve câncer de próstata, inicie os seus exames aos quarenta anos, pois o risco é muito maior. Se não existe esse risco familiar, os exames devem ser realizados aos cinquenta anos", finalizou o oncologista.

    Entrega de mudas para a população
    Entrega de mudas para a população | Foto: Andreza Cunha/ Em Tempo

    Durante a "Caminhada das Vitoriosas" contou com a apresentação da banda de música do Comando Militar da Amazônia e entrega de 700 mudas de plantas frutíferas, medicinais e ornamentais.

    Banda de música do Comando Militar da Amazônia
    Banda de música do Comando Militar da Amazônia | Foto: Andreza Cunha/ Em Tempo

    Leia mais

    Prefeito inaugura nova estação de tratamento de esgoto na Compensa

    Manaus recebe Prêmio Nacional de Saúde Bucal 2018

    Betânia comemora 54° aniversário com shows nesta quinta

    Comentários