Fonte: OpenWeather

    Combate à doença


    Mais de 50 mil casos de malária são registrados neste ano no Amazonas

    Uma redução de 18,5% se comparado com os dados do ano passado que apontaram 64.545 casos

    Com características muito peculiares que envolvem floresta, homem e mosquito, a principal forma de prevenção à doença são medidas protetivas individuais
    Com características muito peculiares que envolvem floresta, homem e mosquito, a principal forma de prevenção à doença são medidas protetivas individuais | Foto: Divulgação


    Manaus - Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM) informou que o número de casos de malária no Amazonas reduziu 18,5% entre janeiro e outubro deste ano. Os dados são baseados nos resultados do mesmo período do ano passado.

    De janeiro a outubro de 2019, foram notificados 52.579 casos da doença. Em 2018, no mesmo período, os casos  notificados estava na casa de 64.545 – 11.966 a mais. 

    Apesar do período de maior incidência da doença já ter passado, as secretarias municipais seguem mobilizadas com suas ações de combate à malária. A diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Costa Pinto, ressalta para a importância das medidas protetivas individuais para a prevenção da doença.

    “Com características muito peculiares que envolvem floresta, homem e mosquito, a principal forma de prevenção à doença são medidas protetivas individuais, como o uso do mosquiteiro impregnado, repelentes e principalmente o tratamento de forma oportuna para evitar óbitos”, disse Rosemary.

     O “Dia da Malária nas Américas” é comemorado neste dia 6 de novembro. Foi estabelecido pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) em 2007, após a 27ª Conferência Sanitária Pan-Americana. O combate à doença é um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

    *Com informações da assessoria

    Comentários