Fonte: OpenWeather

    Editorial


    Visita humanitária do vice de Trump ao Brasil revela contradições

    O político norte-americano, vice do polêmico Donald Trump, visitará na capital amazonense um abrigo de imigrantes venezuelanos que deixaram o seu país em busca de melhores condições de vida.

    Vice-presidente dos Estados Unidos da América, Mike Pence, chega a Manaus nesta quarta-feira (27)
    Vice-presidente dos Estados Unidos da América, Mike Pence, chega a Manaus nesta quarta-feira (27) | Foto: Reprodução

    De um país de políticas extremas contra a imigração deveras questionáveis, o vice-presidente dos Estados Unidos da América, Mike Pence, chega a Manaus nesta quarta-feira (27) para uma missão também, no mínimo, questionável.

    O político norte-americano, vice do polêmico Donald Trump, visitará na capital amazonense um abrigo de imigrantes venezuelanos que deixaram o seu país em busca de melhores condições de vida.

    Há sim contradição na missão “humanitária” do vice de Trump, uma vez que seu país tem protagonizado o papel de antagonista da crise migratória global, principalmente contra os latinos que se arriscam na travessia da fronteira mexicana para os EUA à procura de oportunidades, de uma nova vida.

    Logo que eleito, Trump falou em construir um muro na fronteira com o México para impedir que imigrantes entrassem no seu país. Ele endureceu ainda mais a política imigratória nas últimas semanas, quando passou a separar, forçadamente, famílias imigrantes que adentraram no país pelo México.

    O mundo viu cenas lastimáveis do governo norte-americano, que separou muitas mães dos seus filhos, crianças latinas - inclusive brasileiras -, que saíram nas fotos como animais enjaulados. Bichos sem pais, sem mães, sem país, sem destino.

    Diante da pressão de populares do seu país e de outros países, Trump recuou, mas já muito tarde para curar as feridas que criou nessas pessoas e no mundo que assistiu a essas cenas de crueldade.

    De volta a Mike Pence, a pergunta é: que exemplo ele traz do seu país nada amistoso com imigrantes, para a visita que fará aos venezuelanos que encontraram apoio dos cidadãos e do governo brasileiro? Será que busca apenas uma foto para compensar o desastre do seu líder Trump?

    Leia mais:

    Consultoria americana: qual a proposta para o tráfico nas fronteiras?

    O país do futebol e a alienação política

    'Quem não quer ser criticado, fique em casa', diz Alexandre de Moraes


    Comentários