Fonte: OpenWeather

    Futuro da ZFM


    Opinião: Paulo Guedes sabe da importância da ZFM

    "Ele tem plena consciência da relevante geração de empregos diretos e indiretos por parte da ZFM, não apenas no Estado do Amazonas, bem como em grande parte do país, inclusive em São Paulo", diz artigo de Ricardo Arthur Carmo Ribeiro

    Paulo Guedes será ministro da fazenda em um provável governo de Bolsonaro, caso seja eleito
    Paulo Guedes será ministro da fazenda em um provável governo de Bolsonaro, caso seja eleito | Foto: Divulgação

    É óbvio que o economista Paulo Guedes, Phd pela Universidade de Chicago, e membro da equipe do Presidenciável, Jair Bolsonaro, jamais poderia ser contra a Zona Franca de Manaus (ZFM), até porque, além de ser exímio conhecedor de teoria econômica, também possui vasta experiência no campo concreto de uma formação social, visto que trabalhou como assessor do governo chileno, levado pelo grande economista Milton Friedman, pai da chamada Teoria Econômica Monetarista.

    As razões para tanto são vastas: Guedes sabe que o Polo Industrial de Manaus é "exportador" de recursos, na proporção de R$ 1 real de incentivo fiscal recebido para R$ 3 reais de tributos gerados, sendo, por via de consequência, um ponto extremamente positivo na busca pela estabilidade fiscal.

    Ele tem plena consciência da relevante geração de empregos diretos e indiretos não apenas no Estado do Amazonas, onde gera 450 mil empregos, bem como em grande parte do país, inclusive em São Paulo, empregos estes, derivados do efeito multiplicador das produções voltadas para os mercados interno e externo.

    Deputado Jair Bolsonaro e Dr. Paulo Guedes demonstram, por tudo isso, que reconhecem a  importância econômica-social da Zona Franca de Manaus e, ainda, irão torná-la mais eficiente e eficaz, no sentido de que possa atingir os objetivos micro e macro econômicos, em prol do Amazonas, de toda a Região Norte, e de todo o Brasil.

    Por outro lado, com todo o respeito democrático às divergências de idéias e pontos de vista, o ex-superintendente da Zona Franca de Manaus ( Suframa), Thomaz Nogueira, foi indicado em 2012 para tão honroso cargo, no governo desastroso da presidente Dilma Rousseff.  Portanto, creio que tal fato, possa melhor esclarecer o posicionamento totalmente equivocado do citado ex-superintendente, em relação ao modelo. 

    * Ricardo Arthur Carmo Ribeiro é Economista da PUC (RJ), Professor universitário e Pós Graduado da EPGE FGV (RJ)

    Comentários