Fonte: OpenWeather

    Crime


    Bebê baleada na cabeça em Manaus perde a visão de um dos olhos

    A casa da família foi invadida e metralhada por cinco criminosos. O pai da criança morreu no local e a mãe, que foi atingida com cinco tiros, está internada em estado de saúde estável

    A casa, onde a bebê estava com o pai e a mãe, foi metralhada com mais de 50 tiros | Foto: Janailton Falcão

    Manaus - A bebê de um ano que foi atingida com um tiro na cabeça, na madrugada do último domingo (8), após ter a casa invadida por criminosos, no bairro Novo Aleixo, na Zona Norte de Manaus, perdeu a visão de um dos olhos e segue internada em estado grave. O estado de saúde da mãe da criança, que também ficou ferida, é estável.

    A criança, segundo comunicado da assessoria da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam), passou por duas cirurgias: uma na coluna e a outra em um dos olhos. Entretanto, com a cirurgia no olho não foi possível recuperar a visão da paciente, devido à gravidade do ferimento. A menina continua internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital e Pronto-Socorro (HPS) da Criança, na Zona Norte.

    Leia também: Bebê atingido com tiro na cabeça continua internado em estado grave

    A mãe da criança, de 19 anos, está internada no HPS Platão Araújo, Zona Leste, mas com quadro de saúde estável e consciente.

    O caso

    O crime aconteceu no último domingo. De acordo com a polícia, homens armados e encapuzados invadiram a casa onde a criança estava. Na ocasião, o pai da bebê Mardson de Oliveira Serrão, de 21 anos, foi executado com vários tiros. 

    De acordo com a polícia, por volta das 3h da madrugada, cerca de cinco homens encapuzados efetuaram vários disparos contra a fechadura da entrada principal do apartamento. Eles conseguiram arrombar a porta de ferro e invadiram o imóvel. Segundo a polícia, Mardson chegou a sair do quarto, onde dormia com a família, mas retornou ao ver os criminosos entrando no local. Ele fechou a porta do cômodo.

    Os atiradores ainda insistiram para que ele saísse, mas não houve respostas. Eles então metralharam a porta do quarto. Dentro do imóvel foram efetuados mais de 50 disparos.

    Mardson não resistiu e morreu ainda na residência. A mulher e a filha foram socorridas por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e seguem internadas. Testemunhas informaram que os suspeitos fugiram, em dois carros, de modelos e placas não identificadas. "Dois carros davam apoio do lado de fora. Os criminosos me viram da janela de casa e apontaram a arma na minha direção, depois gritaram para eu entrar", contou um empresário morador da área, que não quis de identificar.  

    Edição: Mara Magalhães 

    Leia mais: 

    Bebê atingido com tiro na cabeça continua internado em estado grave

    Monstruosidade: maus-tratos contra crianças chocam pela violência

    71% dos casos de sarampo são identificados em crianças de até 5 anos

    Comentários