Fonte: OpenWeather

    ousadia


    Estelionatário fingia trabalhar no Sine e ofertava 'falsas' vagas

    O homem abordava, desde novembro, pessoas na rua oferecendo empregos com salários até R$4 mil

    Manaus - Após cinco meses "vendendo" vagas falsas de emprego dentro do Sistema Nacional de de Empregos de Manaus (Sine), nos valores entre R$100 e R$850, Diego Roberto da Silva, de 26 anos, foi preso por volta das 22h desta quarta-feira (11) dentro do Terminal de Integração Um (T1), Zona Sul, e apresentado na Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd) às 11h desta quinta (12).

    Conforme o delegado titular da Derfd, Adriano Félix, Diego aplicou o golpe em pelo menos 23 pessoas, mas espera que mais vítimas sejam levantadas com a prisão do infrator. "Durante o tempo de crime, ele confessou que abordava pessoas na rua se passando como funcionário do Sine oferecendo vagas de emprego, que variavam o salário entre R$2 mil e R$4 mil", confirmou.

    Conforme o delegado, o homem já tinha um histórico criminoso de estelionatos e diversos Boletins de Ocorrências (B.O's) registrados em seu nome. Félix afirma que tudo começou em uma igreja evangélica, no ano passado, quando Diego aplicou um golpe financeiro na família de uma pastora. 

    Leia também: Ex-vereador de Iranduba é preso por estelionato e falsidade ideológica

    Armadilha "fiel"

    "Cinco pessoas da própria família da pastora e mais sete fiéis da igreja foram extorquidos de alguma forma por ele. Após isso, ele começou a falsificar a identidade de funcionário do Sine e protocolos de encaminhamentos, adulterando o selo do órgão e do Ministério do Trabalho", explicou.

    Diego aplicou o golpe em pelo menos 23 pessoas
    Diego aplicou o golpe em pelo menos 23 pessoas | Foto: Nicolas Daniel Marreco


    Ainda conforme Félix, as pessoas enganadas descobriam o crime quando chegavam em uma das sedes do Sine mostrando a foto de Diego e ficavam sabendo que o acordo que haviam firmado era irregular e comprovavam que estelionatário não trabalhava no local. O mandato de prisão preventiva por estelionato foi expedido no dia 10 de abril, pela juíza Patrícia Macedo de Campos, da 8ª Vara Criminal. 

    Segundo o assessor jurídico da Secretaria Municipal de Trabalho (Semtrad), conveniada pelo Sine ao Ministério do Trabalho, Paulo Tyrone, a entidade nunca cobrou alguma taxa na oferta de empregos e é a primeira vez que este tipo de crime acontece. "Os serviços do Sine sempre foram gratuitos e nunca oferecidos em rua, e é importante que a população esteja muito consciente disto. Este é um golpe novo, que nunca tivemos conhecimento. O criminoso realizava as fraudes de forma grosseira utilizando um selo que nunca usaríamos", afirmou.

    Conforme o delegado, o homem já tinha um histórico criminoso e diversos Boletins de Ocorrências registrados contra ele
    Conforme o delegado, o homem já tinha um histórico criminoso e diversos Boletins de Ocorrências registrados contra ele | Foto: Nicolas Daniel Marreco


    Ele ressaltou ainda a localização dos postos do Sine em Manaus, como na rua Afonso Pena, no bairro Praça 14, Zona Sul, ou no shopping Phelippe Daou, na Zona Leste, que estão disponíveis com a emissão de Carteiras de Trabalho e seguro-desemprego, encaminhamentos de empregos, entre outros, de forma inteiramente gratuita. 

    O delegado da Derfd ressaltou que Diego se aproveitou da grande demanda de busca por emprego das pessoas para aplicar o golpe. Para ele, casos como este, preocupa a especializada. "É um momento frágil em que o criminoso se aproveita da situação do cidadão. Mesmo assim, as pessoas devem ser conscientes de procurar empregos somente em um banco de Recursos Humanos (RH's) reconhecidos e que não devem dar dinheiro em troca de vagas de emprego", completou.

    Edição: Isac Sharlon

    Leia mais

    Estelionatário 'Marquinhos' é preso; ele responde a 30 processos

    Estelionatária lucrou R$ 52 mil com venda de imóveis fantasma, diz PC

    22 pessoas são presas e mais de 300 celulares apreendidos no Centro

    Comentários