Fonte: OpenWeather

    Morte por encomenda


    'Tio Ray' é traído por amigos e executado com vários tiros no Mutirão

    A vítima foi chamada por amigos para ir até um salão e depois recebeu uma ligação. Em seguida, foi executado na zona Norte de Manaus

    "Tio Ray" foi levado ao HPS Platão Araújo, mas morreu minutos depois | Foto: Divulgação

    Manaus - Após ser chamado por "amigos" para ir a um salão de beleza, na avenida Penetração, no Mutirão, Zona Norte de Manaus, o cabeleireiro Ikison Anderson Pereira Góes, mais conhecido como "Tio Ray", de 27 anos, foi executado com quatro tiros. O caso acontece na noite desta quinta-feira (19) e a polícia acredita que a vítima já estava marcada para morrer.

    Os disparos atingiram a cabeça e as costas do "Tio Ray", que ainda chegou a ser levado por moradores para o Hospital e Pronto-Socorro Platão Araújo, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. De acordo com a polícia, ele tinha envolvimento com o tráfico de drogas. A morte foi encomendada por conta de um provável acerto de contas.

    "Ele cortava os cabelos dos traficantes lá do bairro. Possivelmente, foi uma rixa entre eles", explicou um policial, que preferiu não se identificar.

    Leia também: Homem é preso após invadir contramão de avenida e atirar contra PMs

     O PM ainda disse que Ikison atendeu uma ligação onde alguém pediu para que ele fosse até a frente do salão. Minutos depois, ele foi executado. "Alguém que era amigo dele, foi quem o chamou. Agora a polícia vai trabalhar e investigar o caso", concluiu a autoridade policial.

    A família estava presente na unidade hospitalar e preferiu não falar com a imprensa. Um vizinho da vítima afirmou apenas que houve correria no momento do tiroteio. 

    "Nós sabíamos que ele tinha envolvimento com o pessoal da pesada. A família sempre alertava, mas ele nunca ouviu. Quando ouvimos os disparos, achamos que era assalto. Depois é que vimos que o Ikison tinha sido acertado pelos tiros", explicou Carlos Costa, vizinho da vítima.

    O corpo foi removido do Hospital e Pronto-Socorro Platão Araújo pelo Instituto Médico Legal (IML). O caso deve ser investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). Ainda segundo a polícia, "Tio Ray" sofreu uma tentativa de homicídio no mês passado, mas ele conseguiu escapar da morte. Os suspeitos também não foram identificados.

    Edição: Bruna Souza

    Leia mais

    Motorista é agredido durante assalto a ônibus em Manaus

    Quarteto rouba ônibus, mas apenas um assaltante é preso em flagrante

    5 pessoas são presas pela polícia após tiroteio no bairro Mutirão

    Comentários