Fonte: OpenWeather

    Crimes


    Mais de 26 mil crimes em Manaus apontam alto índice de violência

    No primeiro semestre deste ano, foram registrados 26.660 crimes de roubo, furtos, homicídios, latrocínios, sequestros, e agressões físicas.

    Com falta de efetivo nas ruas e sem concurso público para as forças de segurança do Amazonas, quem padece são os moradores da periferia | Foto: Marcely Gomes

    Manaus - Apesar dos investimentos anunciados e da consultoria estadunidense de R$ 5,6 milhões na área de segurança pública, a violência não para de crescer na capital e no interior do Amazonas. No primeiro semestre deste ano, foram registrados 26.660 crimes de roubo, furtos, homicídios, latrocínios, sequestros, e agressões físicas. Em média, 147 casos por dia. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

    Essa onda de violência desenfreada assusta cada vez mais a população e deixa traumas nas vítimas. Um dos casos ocorreu com o estudante Bruno Jonas, 18, que sofreu um assalto a poucos metros de sua casa, no conjunto Manoa, Zona Norte. “Estava chegando da escola, quando fui abordado por um carro, dois homens me pediram informações e em seguida me ameaçaram com uma arma. Sem reação tive que entregar meus pertences”, desabafou o jovem.

    Fobia

    Reféns do medo, os manauenses evitam sair e estão vivendo trancados em suas próprias residencias. “É apavorante, pois estamos vivendo uma calamidade. A cidade antes era muito tranquila, mas, hoje, eu e minha família vivemos trancados em casa, de dia e de noite. Quando saímos, temos que ficar sempre atentos, confiando na proteção de Deus”, disse Mônica Rodrigues, 55.

    Leia tambémExecuções desenfreadas em Manaus fazem SSP montar força tarefa urgente

    
Em março deste ano, uma pesquisa internacional apontou Manaus como a 34ª cidade mais violenta do mundo
    Em março deste ano, uma pesquisa internacional apontou Manaus como a 34ª cidade mais violenta do mundo | Foto: Divulgação

    Apesar do cenário critico, o delegado Geral da Polícia Civil, Mariolino Brito, declarou que a situação da segurança na cidade está sob controle. Ele informou que o alto índice de de mortes na capital está atribuída à guerra por território do tráficos de drogas. “Teve um pico de facções se digladiando, mas está tudo normal. Outros crimes, em geral, estão sendo reduzidos. Estamos nas ruas para tentar solucionar os crimes e estamos priorizando os homicídios”, explica Brito.

    No entanto, o delegado Carlos Tavares, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros Anexo (DEHS-Anexo), lamentou o avanço da violência na cidade.

    “Condenamos essa matança que está acontecendo. Existe uma dedicação das equipe policiais, mas também enfrentamos as dificuldades. A exemplo disso é quando somos impedidos de colher depoimento de presidiário, porque ele se recusa de sair da cela. Então, os criminosos criam forças e resulta nessa situação. É necessário uma integração das forças de segurança, pois também podemos ser vítimas. Estamos passando por um momento ruim, que será superado quando o governo olhar mais pela categoria e estruturar o sistema”, disse.

    Pesquisa

    Uma pesquisa divulgada pela Organização de Sociedade Civil Mexicana de Segurança, em março deste ano, apontou Manaus como a 34ª cidade mais violenta do mundo.

    Leia mais

    Cinco traficantes são mortos em troca de tiros com a PM, em Manaus

    Quase 16 mil celulares são roubados ou furtados até junho em Manaus

    Mulher é morta com seis tiros no bairro Zumbi, em Manaus

    CIDADANIA

    Comentários