Fonte: OpenWeather

    Defesa


    OAB diz que é fraude a denúncia contra advogado acusado de subornar PM

    A comissão de prerrogativas da entidade está acompanhando o caso

    Na tarde de ontem, o advogado foi acusado de oferecer R$ 2,5 mil para polícia soltar clientes presos em posse ilegal de arma e traficando drogas
    Na tarde de ontem, o advogado foi acusado de oferecer R$ 2,5 mil para polícia soltar clientes presos em posse ilegal de arma e traficando drogas | Foto: Divulgação

    Manaus - A Ordem dos Advogados do Brasil no Amazonas (OAB-AM) informou que está tramitando a defesa técnica pelo advogado de 34 anos, acusado pela Polícia Militar (PM) de suborno.

    Em nota divulgada na noite de segunda-feira (17), o conselho entendeu que houve fraudes na denúncia contra o advogado.

    A comissão de prerrogativas da entidade está acompanhando o caso. A promotoria especializada (Proceap) também vai prestar serviços no suporte técnico à defesa do advogado. 

    "Entendemos que houve a ocorrência de flagrante preparado/forjado, sobre a denúncia por policiais da 15ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) envolvendo um advogado da ordem. Consideramos, ainda, abusiva a forma da exposição do advogado por meio da divulgação de imagens não autorizadas", diz trecho da nota.

    Entenda o caso

    Na tarde de ontem (17), um grupo de quatro homens foram detidos em flagrante pela PM quando estavam na rua Pastor Benício Leão, Cidade Nova, Zona Norte, vendendo drogas. Uma equipe da 15ª Cicom foi ao local, após denúncia anônima.

    Quando chegaram à unidade policial, o grupo de criminosos acionaram o advogado, que, segundo a PM, tentou suborno oferecendo R$ 2,5 mil aos policiais para tentar a liberdade dos clientes. Ele foi preso e levado à mesma delegacia onde o quarteto foi preso. Com os quatro homens, foi achado uma arma de uso restrito da polícia, além de várias substâncias entorpecentes.

    Leia mais

    Advogado é detido ao tentar subornar policiais com R$2.500 em Manaus

    Polícia federal prende grupo que fraudava restituições sindicais

    Ex-governador do Paraná é preso em Curitiba durante operação da Gaeco

    Comentários