Fonte: OpenWeather

    Polícia


    Jovem é preso por estuprar cunhada de 12 anos em mata no Amazonas

    O crime aconteceu em janeiro deste ano, em uma comunidade em Santa Isabel do Rio Negro

    76º Distrito Integrado de Polícia | Foto: Divulgação/PC-AM

    Manaus - Um jovem de 23 anos foi preso, na última segunda-feira (3), por volta das 8h, por estupro de vulnerável. O crime aconteceu em janeiro deste ano, em uma comunidade em Santa Isabel do Rio Negro (município distante 630 quilômetros em linha reta da capital), e teve como vítima a cunhada, uma adolescente de 12 anos.

    De acordo com o delegado Aldiney Brito, titular da 76ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), o jovem foi preso em cumprimento a mandado de prisão temporária, na residência de familiares, na zona urbana do município.

    Na ocasião do crime, a adolescente foi passar as férias escolares na casa da irmã, que mora em uma comunidade ribeirinha próxima à Santa Isabel do Rio Negro. Durante uma festa que aconteceu no local, o jovem levou a vítima para uma região de mata e realizou o ato sexual.

    “Após tomarmos conhecimento do caso, iniciamos de imediato as diligências para que o indivíduo fosse preso. No dia 1º de fevereiro deste ano, representei à Justiça o pedido de prisão em nome do infrator. O mandado foi expedido no domingo (02/02), pela juíza Renata Tavares Afonso Fonseca da Costa, da comarca de Santa Isabel do Rio Negro. O infrator foi localizado e não ofereceu resistência no momento da prisão”, disse Brito.

    Segundo o delegado, a vítima se encontra internada em uma unidade hospitalar do município em decorrência de sangramentos causados pela violência sexual. Conforme o titular da 76ª DIP, durante depoimento o indivíduo relatou que era inocente e disse que suspeitava do irmão dele, um adolescente de 13 anos. O caso continuará sendo investigado, para esclarecer os fatos e averiguar outros participantes do crime.

    O homem foi indiciado por estupro de vulnerável. Ao término dos procedimentos na DIP, ele continuará custodiado na unidade policial que funciona como carceragem.

    *Com informações da assessoria

    Comentários