Fonte: OpenWeather

    Violência


    Menina de 11 anos morre após ser baleada na cabeça em Manaus

    Segundo informações da polícia, há suspeitas de que a mãe e o padrasto da criança teriam envolvimento com tráfico de drogas

    A criança ainda foi socorrida, mas não resistiu aos ferimentos
    A criança ainda foi socorrida, mas não resistiu aos ferimentos | Foto: Divulgação

    Manaus - Mais uma criança foi vítima da violência em Manaus. A pequena Laís Raiane Rodrigues, de apenas 11 anos, morreu após ser atingida com um tiro na cabeça, dentro da própria casa, localizada na rua do Arteiro, comunidade Rio Piorini, Zona Norte da cidade. O crime aconteceu na madrugada desta terça-feira (5), por volta de 1h.

    Moradores do bairro relataram à polícia que Laís Raiane estava na residência com a mãe e o padrasto, que não tiveram os nomes divulgados, quando os criminosos passaram pelo local efetuando vários disparos na direção do imóvel. 

    Segundo os moradores, pelo menos, 11 disparos foram ouvidos no momento do ataque, a mãe e o padrasto da menina não foram atingidos. 

    Após o bando fugir do local, um dos vizinhos foi até à residência e encontrou o padrasto da menina com ela nos braços.

    Rapidamente o vizinho pegou Laís no colo e a levou, em um mototáxi, para o Serviço de Pronto Atendimento (SPA) do Galiléia, também na Zona Norte. Ela foi atendida na unidade, mas infelizmente, não resistiu. 

    Rua da casa da vítima
    Rua da casa da vítima | Foto: Yasmin Feitosa

    Segundo informações da polícia, há suspeitas de que a mãe e o padrasto da criança teriam envolvimento com tráfico de drogas. A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) investiga o crime. 

    Suspeitas de que alvo era vizinho da vítima

    Moradores da rua, onde aconteceu o crime, relataram ao Portal EM TEMPO que o verdadeiro alvo dos criminosos era o vizinho da vítima, conhecido na área como "japonês". Ele é usuário de drogas e, possivelmente, deveria estar devendo traficantes.

    Ainda segundo os moradores, no momento do atentado, Japonês tinha acabado de sair da casa dele, que fica ao lado da residência de Laís, quando os criminosos efetuaram os disparos. 

    Uma vizinha, que conhecia Laís e preferiu não se identificar, informou que a família da menina é carente e passa por necessidades. "A mãe e o padrasto dela são usuários de drogas e chegam a pedir ajuda na rua para levar alimento para os filhos", relatou a vizinha, que pediu para não ter o nome divulgado.


    Confira a reportagem da TV Em Tempo:

    | Autor: Mariana Rocha/ TV Em Tempo
     
    Comentários