Fonte: OpenWeather

    Estupro de Vulnerável


    Idoso é preso por estuprar a ex-cunhada de 13 anos em Manaus

    Vítima contou que desde os cinco anos de idade era abusada pelo comerciante, que era casado com a irmã dela

    O caso foi apresentado na Depca
    O caso foi apresentado na Depca | Foto: Erlon Rodrigues/PC-AM

    Manaus - Na manhã desta quinta-feira (28), por volta das 11h, um comerciante de 65 anos, foi preso nas proximidades do apartamento dele, situado na rua Miranda Leão, bairro Centro, Zona Sul de Manaus, em cumprimento a mandado de prisão temporária por estupro de vulnerável. O idoso abusou sexualmente da ex-cunhada dele, no dia 15 de setembro de 2019, quando a vítima tinha 13 anos.

    Conforme a delegada Joyce Coelho, titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), a menina, juntamente com a mãe dela, compareceu ao prédio da Depca onde formalizou a denúncia uma semana após o crime. Na especializada, a mãe informou que, no dia do delito, o idoso havia pedido para levar a menina e o irmão dela, também adolescente, para um passeio de carro.

    “Com a permissão da mãe dos adolescentes, que, até então, confiava no homem, ele os levou até o apartamento dele, deixando o garoto, que é portador de síndrome de Down, brincando com um aparelho celular em um quarto do imóvel, momento que aproveitou para consumar o ato sexual com a adolescente”, explicou a delegada.

    De acordo com Joyce Coelho, em depoimento, a vítima relatou que o suspeito possuía uma arma de fogo no carro e usava para ameaçá-la caso contasse algo. A adolescente relatou, ainda, que desde os cinco anos de idade, o homem tocava as partes íntimas quando ela ia para a casa da irmã dela, na época mulher do idoso. Porém, somente aos 13 anos, o homem a forçou a ter relação sexual com ele.

    “O crime foi descoberto após a menina passar a faltar aulas. Então, ela acabou revelando para a diretora da escola que havia sido vítima de abuso sexual. Após iniciarmos o Inquérito Policial (IP), familiares da vítima relataram ameaças por parte do investigado. Com isso, representei pelo pedido de prisão temporária em nome dele”, destacou a titular da Depca.

    A ordem judicial em nome do comerciante  foi expedida no dia 3 de fevereiro deste ano, pela juíza Lina Marie Cabral, da Central de Inquéritos.

    Procedimentos 

    Conduzido à sede da Depca, o idoso foi indiciado por estupro de vulnerável. Ao término dos trâmites cabíveis no prédio da especializada, ele será encaminhado para a Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde ficará à disposição da Justiça.

    *Com informações da assessoria

    Comentários