Fonte: OpenWeather

    Operação Banzeiro


    Transportadores de drogas de Tabatinga para outros Estados são presos

    Além dos presos, polícia apreendeu armas, munições, veículos e dinheiro

    Durante a ação foi apreendida uma metralhadora ponto 30, um armamento de guerra utilizado para abater aeronaves e de uso restrito das forças armada. | Foto: Marcely Gomes


    Manaus - Em posse de uma uma metralhadora ponto 30, um armamento de guerra utilizado para abater aviões, 13 integrantes de uma quadrilha especializada no transporte de drogas de Tabatinga (a 1.108 km a oeste de Manaus) para a capital e outros Estados do Brasil foram presos durante a operação ‘Banzeiro’. Com o grupo também foi apreendido dinheiro, embarcações e veículos. O resultado da ação foi apresentado na manhã desta quinta-feira (5), na sede da Delegacia Geral da Polícia Civil, na Zona Centro-Oeste da capital. 

    Os integrantes da organização criminosa foram identificados como Valcimar Almeida Acioly, Dierlene dos Santos Lima, Adriamar Almeida Acioly, Monoel Curintina Moura, Jeremias Ferreira Mariano, Osmar Silva Bastos, Diles dos Santos Lima, Mareni Almeida Acioly, Audercley de Luz Peixoto, Joel Carvalho Evangelista, Suelen de Souza Picanço e dois internos do sistema prisional, Elijarde de Castro Rofe do Nascimento e Idelberto Mafra. Além das prisões, 11 pessoas foram conduzidas coercitivamente para prestar esclarecimentos, na sede da Secretária de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), na Zona Norte. 

    Operação Banzeiro_SSP-AM
    Operação Banzeiro_SSP-AM | Foto: Marcely Gomes

    As investigações tiveram como objetivo impedir a continuidade da atuação da quadrilha nos rios amazônicos. Os trabalhos foram realizadas ao longo de toda a quarta-feira (4). Foram 16 mandados de busca e apreensão, cinco sequestros de bens imóveis, além de 14 bloqueios judiciais de contas bancárias utilizadas pela organização criminosa.

    Durante as ação policial foi identificado que a quadrilha utilizava diversos mecanismos para dissimular o transporte de entorpecentes, inclusive com a utilização de barcos pesqueiros e de balsas que traziam botijas de gás para capital amazonense. Foi ainda levantado, ao longo da investigação, que a organização criminosa, tinha como objetivo dar aspecto de legalidade ao dinheiro oriundo do transporte dos entorpecentes, lavava o dinheiro em diversos estabelecimentos comerciais, como distribuidora de bebidas, restaurante e salões de beleza.

    Armamento pesado foi apreendido.
    Armamento pesado foi apreendido. | Foto: Marcely Gomes

    Com o bando foi apreendido dois revolveres calibre 38, uma pistola 380 com numeração raspada, um rifle calibre 44, diversas munições, além de uma metralhadora ponto 30, um armamento de guerra utilizado para abater aeronaves e de uso restrito das forças armada. Além do armamento, foi apreendido um veículo punto, uma pick-up S10, uma montana, uma lancha com motor 200HP, além de outros veículos, embarcações, motocicletas e a quantia de R$ 25 mil.

    "Tivemos que utilizar o laboratório de combate a lavagem de dinheiro, pois a quadrilha dissimulava o recebimento dos valores dos transportes em contas bancarias e estabelecimentos comerciais. Foi fechado o primeiro ciclo de investigações com as apreensões das armas e o bloqueio de bens, imóveis e móveis, que somam aproximadamente R$ 2,2 milhões. Ainda estamos investigando pessoas que disponibilizavam suas contas para transferências de dinheiro da quadrilha para outros traficantes", explicou o secretário-adjunto de inteligência, da SSP-AM, Hebert Lopes, que coordenou a operação. 

    A operação foi coordenada pelo secretário-adjunto de inteligência, da SSP-AM, Hebert Lopes
    A operação foi coordenada pelo secretário-adjunto de inteligência, da SSP-AM, Hebert Lopes | Foto: Marcely Gomes

    Leia também:'Macaco', chefe de quadrilha de roubos, é preso em Manaus

    No curso da ação policial foram empregados aproximadamente cem policiais, entre delegados, investigadores, escrivães e militares, além da utilização de cães farejadores e detectores de metal, com o objetivo de localizar drogas, armas e munições.

    As ações foram coordenadas pela Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (Seai), da SSP-AM com o apoio Secretaria Executiva Adjunta de Operações (Seaop), da Polícia Civil, por meio do Departamento de Investigação Sobre Narcóticos (Dnarc), Departamento de Repressão ao Crime organizado (DRCO), Grupo Especial de Força, Resgate e Assalto (Fera), Delegacia Fluvial (Deflu) e do Departamento de Polícia do Interior (DPOI), além de servidores da Polícia Militar.

    Banzeiro

    O termo “banzeiro”, bastante conhecido em nossa região, faz referência a uma sucessão de ondas provocadas por grandes embarcações em deslocamento, o que dificulta a navegabilidade de embarcações de menor porte. A Operação “Banzeiro” buscou impedir a continuidade da atuação dessa organização criminosa nos rios amazônicos.

    Edição: Lívia Nadjanara

    Leia mais:

    Em roubo a sítio, quadrilha ameaça criança com arma na boca em Manaus

    Objetos roubados são apreendidos em flutuante de Coari

    Em Tempo cria lista de transmissão de notícias pelo WhatsApp

    Comentários