Fonte: OpenWeather

    FURACÃO


    Arthur manda Amazonino largar candidatura 'tola' e entregar polícia

    Prefeito de Manaus reprovou comportamento do vice-prefeito, Marcos Rotta, e desafiou o governador do Estado a entregar a ele o comando das forças de segurança do Amazonas. "Eu vou fazer o povo de Manaus dormir tranquilo. Você quer voto de traficantes?"

    Artur insinuou que, na incompetência para combater o problema da segurança pública, Amazonino estaria sendo protegido pelos traficantes e líderes de facções. | Foto: Ricardo Oliveira/EM TEMPO

    Manaus - Durante uma visita ao bairro Parque das Tribos, na Zona Oeste de Manaus, nesta quarta-feira (8), o prefeito da capital, Arthur Virgílio Neto (PSDB), não poupou críticas aos adversários nas eleições de 2018. O alvo principal de Arthur foi o governador do Amazonas, Amazonino Mendes (PDT), mas nem o vice-prefeito de Manaus, Marcos Rotta, saiu da lista de reprovações do prefeito.

    Virgílio Neto desafiou o governador a desistir da "candidatura tola" e passar para ele o comando das forças de segurança do Estado. "Você vai ver o resultado, governador. Eu vou fazer o povo de Manaus dormir tranquilo", afirmou, com veemência.

    "É só passar para a mão de quem tem coragem de se arriscar e tem coragem de fazer aquilo que é necessário fazer. Se não fizer isso, você vai continuar castigando Manaus com a sua inapetência, com a sua falta de coragem, com a sua falta de disposição para enfrentar um problema que atormenta todo mundo."

    Arthur desafiou Amazonino a entregar a ele o comando das forças de segurança do Amazonas. | Autor: Divulgação

    O tucano afirmou que se sente espantado que o governador não perceba a falta de segurança em Manaus, censurando, ainda, o contrato celebrado entre o Governo e a empresa norte-americana Giuliani Security & Safety, do ex-prefeito de Nova Iorque, Rudolph Giuliani.

    “Ele disse para mim que, daqui a quatro anos, com essa política dele com o Giuliani, é que vamos começar a ter frutos. Daqui a quatro anos não vão nem respeitar a casa do governador. O que vale é a vida do povo que a gente governa”.

    Vergonha na cara

    O prefeito ainda insinuou que, na falta de competência para combater o problema da segurança pública, Amazonino estaria protegendo e sendo protegido pelos traficantes e líderes de facções que incitam a violência no Estado. "Eu queria ver ele dizer “os traficantes são feios” mas ele acha todos eles lindos. Para ele é tudo Brad Pitt. Ele não tem coragem de enfrentar essa situação"

    Em seguida, Arthur Neto mandou o governador "tomar vergonha na cara" e trabalhar para dar fim à violência.

    "O senhor fica aí tratando todo mundo como mercadoria, como boi, e não cuida de enfrentar o principal problema, que é a segurança pública. Não tem um vídeo seu criticando os traficantes. Governador, vamos botar um pouco de vergonha nessa cara e vamos trabalhar pelo povo, do jeito que o senhor deveria ter feito".

    Represálias

    Artur ainda afirmou que não tem medo das táticas e métodos de vingança adotados pelo governador, porque já está acostumado a enfrentá-los.

    "Todo mundo que chega para o senhor para fechar um acordo, com certeza fica logo sob suspeição. Infelizmente, é a sua tradição de desrespeito".

    Governador foi o principal alvo das críticas de Arthur Neto. O contrato entre o Governo e a Giuliani também foi severamente repreendido.
    Governador foi o principal alvo das críticas de Arthur Neto. O contrato entre o Governo e a Giuliani também foi severamente repreendido. | Foto: Marcely Gomes/EM TEMPO

    "O senhor, governador, está manchando pessoas que perceberão que seu futuro vai voar. Isso porque não estamos sabendo manter a firmeza, o coração e o caráter firme diante de vantagens de propostas. A única vantagem que deve ser usufruída por um homem público é a vontade de servir o seu povo", asseverou.

    Vice-prefeito

    Virgílio criticou Marcos Rotta pela sua debandada para se aliar a Amazonino Mendes. O vice-prefeito se desfiliou do PSDB na última terça-feira (7), alegando incompatibilidade de interesses.

    Nos bastidores do poder, comentava-se que o vice-prefeito desejava ser candidato a governador do Estado, mas acabou sendo preterido pelo senador Omar Aziz (PSD), titular da candidatura majoritária apoiada pelo PSDB.

    Leia tambémArthur Neto insinua que Amazonino 'comprou' Rotta

    No dia 13 de julho deste ano, Amazonino e Arthur estiveram juntos no evento que celebrou os 40 anos de vida pública do ex-senador e ministro de Fernando Henrique Cardoso.

    Os rumores eram de que uma aliança entre os dois nas eleições era certa, mas os boatos foram cessados quando Omar Aziz convidou publicamente o prefeito para caminhar com ele nas eleições majoritárias. A aliança entre Aziz e Virgílio culminou na indicação do filho do prefeito, o deputado federal Arthur Bisneto, para a candidatura a vice-governador na chapa encabeçada pelo pessedista.

    Marcos Rotta também não foi poupado pelo prefeito de Manaus.
    Marcos Rotta também não foi poupado pelo prefeito de Manaus. | Foto: Divulgação

    “Se aproximar em uma época dessas de uma pessoa que tem o passado que tem o governador coloca qualquer cristão sob suspeição”, disse Arthur. O atual vice-prefeito, inclusive, foi cotado para assumir a Secretaria de Estado da Região Metropolitana de Manaus (SRMM), a convite do governador. "Aonde o vice-prefeito vai estar, ele vai ter que bater continência, do Hagapito até o coronel".

    Debandada de vices

    Marcos Rotta não é o primeiro vice-prefeito a abandonar a aliança com Arthur Neto. Em 2013, o prefeito e o então vice-prefeito da capital, Hissa Abrahão (PDT), se desentenderam porque Hissa queria ser candidato a governador nas majoritárias de 2014, apoiado pelo prefeito, o que foi reprovado por Virgílio.

    Hissa acabou sendo eleito deputado federal na chapa do senador Eduardo Braga, que perdeu a competição para José Melo.

    Perdas mínimas

    O prefeito ainda minimizou a perda do Partido Humanista da Solidariedade (PHS), encabeçado pelo atual presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Wilker Barreto, que também é o presidente estadual do partido e também está apoiando Amazonino Mendes.

    Na visão de Virgílio, uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) a ser instalada pela CMM não tem qualquer cabimento, quando se deveria pelo menos um pouco de coerência e responsabilidade, depois de tantas vezes que a CPI foi arquivada.

    "O dia que eu não me respeitar, eu não respeito a mais ninguém. Aí, é melhor eu morrer. Eu tenho que me respeitar para poder respeitar os outros".

    Leia mais

    Ex-rivais, Amazonino e Arthur dão trégua e tornam-se velhos camaradas

    Marcos Rotta anuncia saída do PSDB e diz que seguirá independente

    Marcus Rotta pode quebrar aliança com Prefeito Arthur Virgílio

    Comentários