Fonte: OpenWeather

    Eleições 2018


    Amazonino Mendes e Wilson Lima buscam votos de candidatos derrotados

    Com a divulgação do resultado, é possível extrair informações sobre as preferências do eleitorado, em eleição polarizada

    | Foto: Divulgação

    Manaus - Após o resultado das urnas, na eleição para governo do Amazonas, realizada neste domingo (8), os dois candidatos Amazonino Mendes (PDT) e Wilson Lima (PSC) começam a corrida em busca dos mais de 500 mil votos de David Almeida (PSB) e Omar Aziz ( PSD).

    Com a divulgação do resultado, é possível extrair informações sobre as preferências do eleitorado, no pleito polarizado entre os nomes de Wilson Lima (PSC), Amazonino Mendes (PDT) e David Almeida (PSB), do primeiro turno.

    Em 50 municípios do Amazonas, em um total de 62, o governador Amazonino Mendes (PDT) contou com mais número de votos do que os adversários. Como exceção, ficaram Tonantins, Humaitá, Borba, Parintins, Silves, Itacoatiara, Rio Preto da Eva, Careiro da Várzea, Iranduba, Manacapuru, Novo Airão e Manaus, em que os moradores escolheram outros candidatos.

    Amazonino conseguiu 32,74% dos votos no Amazonas
    Amazonino conseguiu 32,74% dos votos no Amazonas | Foto: Divulgação

    Na capital Manaus, que concentra o maior número de eleitores, Wilson Lima foi o favorito na preferência dos eleitores, com 49,58% dos votos. Amazonino apareceu em seguida, com 22,45% e David com 20,54%.

    Seguindo a ordem dos mais votados, Omar Aziz (PSD) apareceu em quarto, e Lúcia Antony (PCdoB), Berg da Ugt (PSOL) e Sidney Cabral (PSTU) foram os próximos da lista, respectivamente.

    Segundo turno

    Os nomes derrotados no primeiro turno ainda não declararam apoio aberto a nenhum candidato até o momento.

    A assessoria de Omar Aziz informou, por meio de nota, que o candidato não vai participar do segundo turno, ou seja, não apoiará nenhum dos candidatos.

    Wilson foi o preferido em todas as urnas apuradas no Estado
    Wilson foi o preferido em todas as urnas apuradas no Estado | Foto: Divulgação

    David Almeida  disse que fará uma reunião com a base na próxima  terça-feira (8), para declarar sua posição no segundo turno.

    Lúcia Antony disse ao Em Tempo que daria sua resposta após o primeiro turno. "O segundo turno é a hora de escolher o menos pior", falou.

    Berg da UGT, na manhã do primeiro turno, foi vago ao dizer que iria procurar - caso não ganhasse - fiscalizar as políticas públicas, de maneira geral. Ele deve anunciar possível apoio ainda esta semana.

    Sidney Cabral afirmou que não encontrou em nenhum candidato os mesmos ideais de suas propostas. Ele também não se posicionou sobre possível apoio.

    Leia mais

    Ao dizer que votou em Haddad, homem é morto com 12 facadas

    Quase 500 mil deixaram de votar no Amazonas

    Com pouca diferença, Bolsonaro é o preferido no Amazonas


    Comentários