Fonte: OpenWeather

    Nova Decisão


    'Fomos pegos de surpresa', diz advogado de Evandro Melo sobre prisão

    Defesa diz que, por conta do inesperado, ainda precisa estudar o caso do ex-secretário, que teve prisão decretada pela 4ª Vara Federal na manhã desta sexta-feira (9)

    Evandro Melo teve a conversão da prisão preventiva para domiciliar no dia 31 de janeiro após passar um mês preso no CDPM
    Evandro Melo teve a conversão da prisão preventiva para domiciliar no dia 31 de janeiro após passar um mês preso no CDPM | Foto: Alfredo Fernandes

    Manaus - Após novos pedidos de prisão decretados pela 4ª Vara da Justiça Federal, a Polícia Federal do Amazonas (PF-AM), cumpriu, na manhã desta sexta-feira (9), as prisões dos ex-secretários do Estado Evandro Melo (Sead) e Pedro Elias (Susam). Eles retornam ainda hoje para o Centro de Detenção Provisório Masculino 2 (CDPM 2), localizado no km 8, da BR-174. 

    Ao ser questionado pela reportagem, por telefone, sobre quais medidas seriam tomadas diante de um novo pedido de prisão da 4ª Vara Federal, a defesa de Evandro Melo, atuada pelo advogado Charles Garcia, declarou que “foi pega de surpresa”, pois, até as 16h30 desta quinta-feira (8), não havia nenhuma movimentação processual no Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), onde o caso está sendo julgado.

    Leia também: Polícia Federal divulga esquema de corrupção usado na Maus Caminhos

    “Preciso estudar o caso para poder dar alguma declaração sobre. Tudo aconteceu muito rápido, fomos pegos de surpresa”, disse o advogado.

    Carnaval em casa?

    Após passarem exatamente um mês encarcerados no Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM) 2, localizado no km 8, da BR-174, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF 1), concedeu, no dia 31 de janeiro, a conversão da prisão preventiva dos ex-secretários Evandro Melo e Pedro Elias para domiciliar.

    A dupla estava presa desde o dia 31 de dezembro, por suspeita de um desvio de milhões da saúde do Estado, na operação “Maus Caminhos” da Polícia Federal (PF).

    Indiciados por corrupção

    A PF-AM indiciou, no dia 30 de janeiro, o ex-governador José Melo (Pros), sua mulher, a ex-primeira-dama Edilene Oliveira, e os ex-secretários estaduais Afonso Lobo, Evandro Melo (irmão do ex-governador), Pedro Elias e Wilson Alecrim pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e formação de organização criminosa.

    Os relatórios conclusivos dos inquéritos policiais referentes aos processos das Operações Estado de Emergência e Custo Político, desdobramentos da Operação Maus Caminhos, foram encaminhados no dia 16 (Custo Político) e 25 (Estado de Emergência) à juíza federal Ana Paula Serizawa, da 4ª Vara da Justiça Federal.

    Edição: Isac Sharlon

    Leia mais:

    MPF denuncia investigados na Maus Caminhos e sugere sentença de Melo

    Carnaval em casa: Ex-secretários conseguem prisão domiciliar

    TRF-1 nega pedido de habeas corpus para José Melo e Edilene Oliveira

    Comentários