Fonte: OpenWeather

    Lançamento


    Alunos do 5º ano lançam livro na Academia Amazonense de Letras

    Os pequenos receberam os convidados e participaram de uma noite de autógrafos na Academia Amazonense de Letras

    Igor Maquiné, de 11 anos, aprovou a iniciativa e pretende continuar escrevendo
    Igor Maquiné, de 11 anos, aprovou a iniciativa e pretende continuar escrevendo | Foto: Reprodução/Facebook

    Manaus - A Academia Amazonense de Letras, localizada na Rua Ramos Ferreira, 1009, Centro Histórico de Manaus, foi palco, nesta terça-feira (4), do lançamento do livro "As Fantásticas Historietas do 5º ano, volume II", produzido por alunos do Centro Educacional Laviniense Ensino Integrado. Os pequenos receberam os convidados e participaram de uma noite de autógrafos. 

    O objetivo da produção é estimular o lado escritor de cada aluno. Ao todo, 60 alunos participaram do lançamento do livro, que foi a solicitação final da instituição de ensino aos alunos do Ensino Fundamental I.

    As mães dos alunos participaram motivando os filhos nas produções
    As mães dos alunos participaram motivando os filhos nas produções | Foto: Reprodução/Facebook


    Às 10h, os alunos do 5º ano A marcaram presença no evento. Às 14h30 foi a vez dos alunos do 5º ano B. Já os alunos do 5º ano C participaram da solenidade às 17h30. O presidente da Academia, Robério Braga, participou do lançamento do livro e da sessão de autógrafos. 

    Para o jornalista e editor de economia do Em Tempo, Emerson Quaresma, ver o filho lançando a sua primeira produção textual foi um dos momentos mais importantes da sua vida.

    "É uma felicidade imensa vê-lo participar desse projeto, a final de contas, nesses tempos de hoje, incentivar uma criança a deixar uma ideia, um sentimento dentro de uma história, registrada num livro de papel, é sim um grande trabalho", declarou.

    Livro

    Os alunos e alunas, entre 10 e 11 anos, coordenados pela equipe pedagógica e professores, produziram textos em diversos gêneros textuais, como: crônica, conto e poema. O estudante Igor Vinicius Maquiné, de 11 anos, é integrante da turma do 5º ano C e produziu o conto "Um homem esperto".

    Conto do estudante Igor Maquiné
    Conto do estudante Igor Maquiné | Foto: Reprodução/Facebook


    "Depois das férias de julho, a escola avisou que ia começar o projeto do livro As Fantásticas Historietas do 5º. Tivemos muitas aulas de redação para escrever essas histórias e a professora de português, Cristine Motta, nos ensinou a escrevê-las. Foi muito bom, tivemos muitos treinamentos na sala de aula. Escrevi outras histórias até escolher a última, que foi para o livro. Eu acredito muito que posso virar um escritor de verdade, por isso eu vou continuar treinando muito até chegar no topo literário", relatou à reportagem.

    Maria Beatriz Breval Neves também participou da produção textual. Este é o segundo ano do projeto, que marca o encerramento do Ensino Fundamental 1, e a primeira vez que ocorre na Academia Amazonense de Letras.

    Os alunos e alunas, entre 10 e 11 anos, coordenados pela equipe pedagógica e professores, produziram textos em diversos gêneros textuais
    Os alunos e alunas, entre 10 e 11 anos, coordenados pela equipe pedagógica e professores, produziram textos em diversos gêneros textuais | Foto: Reprodução/Facebook

    De acordo com a artista plástica Polyana Ribeiro Amoedo, mãe do estudante Bruno Amoedo, de 11 anos, a experiência proporcionada pela instituição educacional é importante para mostrar a importância do livro na vida das crianças.

    "A escola está investindo de forma correta. Hoje os jovens ficam só focados no celular e esquecem de ler livros ou de fazer pesquisa. Esse projeto da escola foi fantástico, inseriu os alunos ao mundo da escrita. O mais bacana é que a escola incentiva muito a redação e isso tem influenciado muito o desenvolvimento do meu filho. Na minha época não tinha isso", disse a artista.

    Bruno Amoedo disse que se inspirou na saga dos Pokémons para escrever o texto "Dialga: o Guardião do tempo". Ele que é apaixonado pelo desenho japonês traz uma narrativa de combate ao mal na cidade fictícia de "Alola". Uma verdadeira viagem ao mundo dominado pelos Pokémons e humanos.

    "Foi muito legal participar desse projeto, principalmente, porque tive que colocar a criatividade no papel. Fiz bastante sucesso com os colegas e isso me fez ficar interessado em escrever mais, inclusive, sobre outros temas".

    A mesma sensação de realização é compartilhada pela gerente de negócios Elaine Garcia, mãe de Yuri Garcia de 11 anos.

    “Como mãe, eu me sinto realizada. Toda mãe sonha com o sucesso e felicidade do seu filho. Mas eu percebi que a grande realização foi dele, principalmente porque ele queria participar do projeto. Eu vi o envolvimento dele em escrever o livro e a história. Ele estava preocupado e bastante interessado em participar de algo maior.  O projeto foi importante porque despertou a vontade dele continuar produzindo”.

    A diretora pedagógica geral, professora Neila Maria Amorim Fernandes, reiterou a importância do incentivo à escrita e leitura. Ainda segundo ela, o projeto também dá oportunidade para que os pequenos tenham criatividade, liberdade intelectual e expandam a forma como aprendem.

    Leia mais

    Livro de contos do Conexões Culturais entra na fase final de produção

    Escritores mirins lançam livro com visão otimista do futuro

    Vice-governador eleito lança livro sobre ocupações irregulares urbanas

    Comentários